quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Entrevistando: Érica Christieh, talentosa autora romancista da atualidade

Que todos sejam bem-vindos a mais uma matéria especial no Marcas Literárias. Em janeiro foi publicada aqui no blog a resenha do livro ''Minha Obsessão'' da adorável autora Érica Christieh. Recordo que a obra me deixou em alerta sobre alguns assuntos mostrando, em meio ao romance, um conteúdo de relevância para a sociedade. É bom lembrarmos que classifiquei a obra com 5 estrelas e usei a seguinte frase em um dos trechos da resenha para tentar elucidar a grandiosidade dessa autora e sua obra: ''Érica é uma talentosa romancista, conseguiu descrever perfeitamente o agir e o pensar de mentes obsessivas. A maneira como retratou a cegueira de Zoe por Arthur foi fabulosa.'' Bom meus amigos, eu e vários fãs da autora asseguramos o seu enorme talento literário e dessa forma nada melhor do que selecioná-la para preencher a segunda entrevista do mês, consequentemente a segunda do projeto do blog 'OS NACIONAIS MERECEM PRESTÍGIO'

A convido agora para sentar-se em nossa poltrona virtual e contar para a turma do Marcas Literárias, fãs e visitantes algumas curiosidades sobre sua vida e seus projetos na literatura. Que as luzes se acendam e as pétalas vermelhas recheiem o nosso cenário, tornando-o desmedidamente romântico. Venham comigo...

"Um amor para vida toda". Esse livro me ensinou muito sobre mim mesma... Eu queria tocar as pessoas, faze-las refletir não só espiritualmente, mas filosoficamente, teologicamente e cientificamente.''

Olá querida e irradiante autora Érica Christieh, seja bem-vinda ao Marcas Literárias, é uma honra tê-la aqui... 

1) Quero começar a entrevista com uma pergunta que será feita a todos os entrevistados no Marcas Literárias: afinal, quem é Érica Christieh? Como você se define?

Érica Christieh: Sonhadora, determinada e apaixonada. Algumas pessoas dizem que eu sou agitada, outras dizem que eu sou teimosa, outras falam que eu vivo no mundo da lua. Eu sou tudo isso e mais. Mãe, dona de casa, escritora, tímida, calada. Observadora, boa ouvinte, boa amiga. Ótima para guardar segredos. Generosa porque não vejo graça de crescer e conquistar as coisas sozinhas. É isso.

2) Querida autora, você se recorda o dia em que escreveu a sua primeira história ainda de forma amadora? Conte um pouquinho para nós como foi.

Érica Christieh: Sim. Eu tinha 10 anos e gostava muito de ler pequenos contos. Foi quando eu tive a ideia de escrever o meu próprio, que foi intitulado "O amor verdadeiro". Eu percebi, a partir dai, que eu tinha a imaginação muito fértil e quando comecei não parei mais. Tudo o que eu ouvia as pessoas contarem, sonho que eu tinha, tudo de alguma forma acabava virando história para mim.

3) E quanto ao seu primeiro personagem, quem foi? 

Érica Christieh: Na verdade o meu primeiro personagem de verdade mesmo foi a Alicia do livro "Um amor para vida toda". Eu havia imaginado ela uns seis anos antes de começar a escrever o meu primeiro romance.

4) Alguém em sua família é do meio literário? Você tem apoio dos familiares nesta jornada como autora nacional?

Érica Christieh: Infelizmente eu sou a única "estrela" da família. Eu tinha muito o apoio da minha mãe. Me recordo muito do orgulho que  ela sentia quado dizia para as pessoas que eu era escritora. Essa questão de apoio familiar é muito complicada, existem sim algumas pessoas da família que me apoiam, porém outros dizem para mim desistir e procurar algo que realmente dê dinheiro.

5) Conte pra gente um pouco do seu processo de escrita. Quando surge a ideia de um novo livro você corre para escrevê-lo o mais rápido possível ou traça primeiramente as metas, como caracterização de personagens, locais e temas?

Érica Christieh: Eu gosto muito de fazer os roteiros do livro como se eu fosse gravar um filme. Quando a ideia de um novo livro surge, a primeira coisa que eu procuro criar são os nomes dos personagens (que aliás, gosto muito que sejam nomes marcantes, como Zoe, Alicia e Charlote). Depois imagino o local onde a história irá passar, (cultura, dialetos daquela região, clima, tradição, nomes de ruas). Eu acho isso muito importante, dos meus personagens serem fiéis onde nascem ou para onde vão. Depois de tudo isso eu elaboro o que vou escrever em cada capítulo. Às vezes a ideia de escrever um livro surge ainda quando estou escrevendo outro, então anoto tudo para não perder nada.

6) Érica, quais foram as suas maiores inspirações como escritora?

Érica Christieh: Relatos da vida. Quem me conhece sabe que eu prefiro ouvir o que as pessoas tem a dizer do que contar a elas coisas sobre mim ou sobre minha vida. Muitas histórias minhas nasceram assim, escutando experiências de outras pessoas.

7) Como você imagina o meio literário brasileiro daqui a 10 anos?

Érica Christieh: Que os brasileiros gostem de ler mais do que gostam de futebol. Que as editoras apostem mais nos escritores nacionais e que sejamos valorizados e respeitados. Que não haja mais preconceito literário. Ser escritor não é nada fácil em um pais como o Brasil.

8) Qual  foi a sua maior decepção relacionada a literatura? 

Érica Christieh: O preconceito com a literatura nacional. Eu já sofri preconceito por escrever aquilo que alguns não aprovavam. 

9) Em seus livros você busca transmitir mensagens das quais realmente acredita, eles são sempre baseados em suas experiências e crenças? 

Érica Christieh: Não todas elas, mas a maioria sim. A história da Zoe em "Minha obsessão" é baseada em fatos reais. Nesse livro eu abordo a questão do abuso sexual contra crianças e adolescentes. Na maioria dos meus livros você sempre irá encontrar um toque de realidade. 

10) Se você tivesse que indicar apenas uma de suas obras agora, qual seria? Fale um pouquinho sobre ela, fale para nós o por quê de termos que lê-la.

Érica Christieh: "Um amor para vida toda". Esse livro me ensinou muito sobre mim mesma, sobre o que eu acredita e sobre o que eu não acreditava. O projeto de escrita desse livro demorou cerca de um ano para ser concluído, porque eu não queria que a história de amor da Alicia e do Miguel não fosse apenas uma coisa apelativa (Nas questões do ateísmo e cristianismo). Eu queria tocar as pessoas com aquilo, faze-las refletir não só espiritualmente, mas filosoficamente, teologicamente e cientificamente. Seria muito fácil eu escrever apenas, Deus existe e pronto, mas eu queria que a Alicia provasse isso de uma forma inteligente. Eu acredito que esse livro me aproximou mais de Deus nas questões do relacionamento. De fato eu fui instrumentos nas mãos dele para alcançar outras pessoas. Por isso esse livro é tão importante para mim.


11) Sobre os seus fãs, como é a sua relação com eles? Já aconteceram fatos inusitados que te deixaram 'na maior saia justa'? 

Érica Christieh: Eu gosto muito de tratar os meus fãs com respeito e humildade. Muitos deles não são apenas admiradores do meu trabalho, mas são meus amigos e a força que eles me dão, me fazem ser quem eu sou. Se algum deles já me deixou na maior saia justa, não me lembro.

12) Érica, 3 livros até o momento e o quarto sendo escrito, todos voltados para o romance; já pensou em escrever um livro com uma temática totalmente diferente? 

Érica Christieh: Já sim. Alias estou escrevendo no momento em parceria com o escritor Fabrício Rufino um livro de fantasia titulado como "Guerra dos mundos" Tenho projetos já elaborados para escrever uma trilogia de terror, suspense. O titulo seria "A legião"

13) A respeito da vida pessoal, Érica Christieh gosta de quê? Animais domésticos? Crianças? Festas? Jogos eletrônicos? Futebol? Dança?... E quais coisas ou situações a Érica detesta?

Érica Christieh: Eu sou apaixonada por gatos, mas depois que me tornei mãe não tive mais tempo e nem animo para ter um bicho de estimação. Amo crianças, não sou muito de sair, sempre fui caseira e adoro Futebol. Não perco um jogo do flamengo. Além da escrita amo a dança. Sobre coisas que eu detesto, acordar cedo, que duvidem de mim, que gritem comigo ou que me interrompam quando estou escrevendo.

14) Em seu blog você diz que tem um objetivo na vida em relação a literatura: querer escrever mais de cem livros antes de morrer. Se realmente conseguir nos presentear com esta dádiva, haveria entre eles uma biografia de Érica Christieh? Se sim, como se chamaria esse livro?

Érica Christieh: Eu nunca pensei nisso, serio. Mais poderia sim, quem sabe daqui a cinquenta anos quando eu tiver muito mais histórias para contar. Sobre um titulo, não tenho a minima ideia qual seria, mas vou pensar sobre isso.

15) Sabemos que você publicou trechos de livros seus na plataforma Wattpad, o que você acha dessa plataforma? Se sente realmente segura deixando seus textos visíveis lá mesmo sabendo que apesar de ser um bom meio para divulgação podem haver plagiadores os lendo?

Érica Christieh: O wattpad te ajuda a alcançar um número considerável de leitores, porém quando você disponibiliza seus livros na plataforma, muitos leitores gostam da história mas não compram o livro e corremos sérios riscos de plagio. Eu não recomendaria o wattpad como uma forma de propaganda para aqueles que querem vender seus livros futuramente. 

16) O livro ''Minha Obsessão'' se tornou uma trilogia. O que contou para que isso se torna-se uma realidade, sua própria vontade ou a vontade dos leitores?

Érica Christieh: Durante o processo de criação do livro em momento algum passou pela minha mente continuar com a história. Essa decisão só foi tomada depois que o livro já estava publicado, e foi um decisão pessoal minha, porque eu sentir que a Zoe merecia ser mais conhecida e explorada. Ele ainda tinha muito para me contar.


17) E o que vem por aí nos próximos meses, querida autora? O que esperar da talentosa Érica Christieh? Conte um pouco sobre os seus próximos projetos.

Érica Christieh: No momento eu estou escrevendo "Meu Delírio" continuação da "Minha obsessão" Também estou escrevendo "Guerra dos mundos" em parceria e provavelmente ainda esse ano eu comece o terceiro livro da trilogia. Porém eu tenho ainda quatro roteiros de livros já prontos só esperando que eu ganhe um tempo para escreve-los.

18) Acredito que muitos jovens escritores que iniciam agora, possuem semelhantes dúvidas sobre todo o processo árduo que envolve o espaço de cada um na literatura nacional. Quais dicas que você pensa serem valiosas, pode passar para estes com o intuito de ajudá-los?

Érica Christieh: Leiam muito. Jornais, revistas, bula de remédio, placa de transito. Para ser um bom escritor precisamos primeiramente ser um bom leitor. Depois escreva, procure opiniões de terceiros sobre a sua escrita. Hoje em dia é muito difícil você encontrar uma boa editora que realmente aposte no seu talento sem te cobrar nada por isso, mas mesmo assim siga adiante e escreva tudo o que você tem vontade de escrever. Como disse o cantor americano James Bronw: Não podemos desistir, porque se a gente desisti, volta ,volta até morrer.

19) Deixe uma mensagem sua para os seus fãs, admiradores e seguidores. A galera que acompanha o Marcas Literárias também quer te ouvir um pouquinho mais, então, o que você tem a nos dizer?

Érica Christieh: Obrigada pelo carinho, admiração e respeito de todos vocês. Se de fato eu não tivesse o apoio e incentivo de cada um eu não teria chegado aonde estou agora. 

20) Grande amiga e autora Érica Christieh, agradeço a sua presença aqui no Marcas Literárias e digo que estou super feliz em entrevistar esta mulher incrível e talentosa. Que muitas histórias suas repletas de teor existencial ainda nos alcance. Muito obrigado e imenso sucesso a você na vida pessoal e profissional.

Érica Christieh: Eu que agradeço a você Léo pelo espaço cedido e ao Marcas Literárias pelo reconhecimento. Foi uma grande honra para mim. Grande beijo.

E então galera, o que acharam da Érica? Confesso que, apesar de admirador e seguidor da autora, descobri coisas que ainda não sabia sobre ela e seus projetos. Espero que ela tenha gostado de estar aqui com a gente sendo parte desse projeto de incentivo a literatura nacional. Érica transmite em suas histórias, verdade e muito sentimento e isto para um autor é essencial. Agradeço novamente por ela ter aceito o convite. Érica Christieh, parabéns, você merece o nosso prestígio.

Para acompanharem Érica nas redes sociais, o link está disponibilizado logo abaixo.


Eu vou ficando por aqui mas aguardo ansiosamente por seus comentários sobre essa adorável entrevista. Um forte abraço a todos e até a próxima.



Comente com o Facebook:

17 comentários:

  1. Se eu gostei de estar aqui? Foi uma imensa honra ter sido entrevistada pelo Marcas Literárias. Obrigada de coração.

    ResponderExcluir
  2. Adorei a entrevista. Parabéns a Érica. Abraço Leonardo

    ResponderExcluir
  3. Quando leio entrevistas como essas, descubro que tenho muito que aprender. Vocês, com suas palavras, me ensinam muito.
    Sobre o livro "Um amor para toda vida", a Érica conseguiu realmente fazer uma história que não fosse apelativa. Eu comentei isso em minha resenha no vídeo.
    É fato que ela trata muito bem os fãs. Imensa admiração por ela.
    Abraços e parabéns pela entrevista!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Fernando, como disse, também conheci mais coisas sobre a autora,isso foi legal.

      Excluir
  4. Léo parabéns pela entrevista super emocionante. A Érica é uma grande escritora se tornou uma amiga do coração.
    Beijosss!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Luh, foi muito adorável com certeza.

      Beijos.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  5. Linda entrevista, o Marcas literárias fez perguntas interessante e de forma diferenciada, nos apresentando um cenário real, e a escritora respondeu de forma clara, nos deixando informados sobre sua trajetória, e seus planos futuros. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Fico feliz em te ver por aqui. Obrigado pelos elogios. A intenção é essa mesmo, fazer o amigo se sentir parte da entrevista, como se estivesse mesmo no cenário a frente da autora.

      Beijos.

      Excluir
  6. Olá Léo. Caramba, que entrevista amigo.Ficou sensacional. A Érica... sem palavras para ela, simplesmente espetacular. Amo muito vocês dois, amigos de coração. Tenho muito a aprender com a esta entrevista e com vocês dois.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Gabriel, muito obrigado. Sua presença aqui é sempre motivo de felicidade.

      Um forte abraço.

      Excluir
  7. Léo, boa noite.

    Parabéns pela entrevista. É muito interessante conhecer mais sobre os escritores e suas obras.

    ResponderExcluir
  8. Léo, boa noite.

    Parabéns pela entrevista. É muito interessante conhecer mais sobre os escritores e suas obras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, obrigado pelo comentário.

      Realmente é muito bom conhecê-los mais um pouquinho e entender sobre o processo de criação de suas obras.

      Excluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd