segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Resenhando: ''Diário de Busca'', de W-Souza

Olá meus amigos do blog, preparados para uma mega viagem até o espaço, alguns anos à frente, onde a tecnologia vai estar ainda mais evoluída? Preparados para uma busca incessante à procura de seus sonhos? Bem, independente de suas respostas, convido a todos a conhecerem mais sobre o livro ''Diário de Busca'' de W-Souza, escritor e escritora, Wânio e Wolnéia Souza, irmãos, que publicaram pela Chiado Editora este romance, primeira obra de ambos. Como já anunciei no Marcas Literárias, recebi o livro dos autores que me convidaram humildemente à embarcar nesta historia. Já digo que indico o livro e também o adiciono no projeto OS NACIONAIS MERECEM PRESTÍGIO, iniciado este ano aqui no blog. Então, sem mais me prolongar no exórdio deste tópico, vamos à resenha, que por sinal, está muito interessante...


Título: Diário de Busca
Autor: W-Souza
Publicação: 2015
Editora: Chiado Editora
Gênero: Romance
Páginas: 338

Links (livros físicos)

Sinopse: Até onde uma paixão pode levar alguém. A fascinante história de um homem determinado a não medir esforços em sua busca. Uma viagem surpreendente pela arqueologia, astronomia e religião. A persistência pode levar a rotas imprevisíveis, contestando tudo que se acredita ou que se imagina acreditar. Nessa procura os caminhos foram abertos pelo obstinado Leopoldo Di Carlli, e devem ser seguidos por seus sucessores. Quem irá dar continuidade ao encontro com o desconhecido? Uma aventura excitante e perigosamente obscura. A esperança da concretização de um sonho buscado por uma vida. Não há como esquecer. Não há como retroceder, a honra de um homem está em jogo. Uma jornada por conflitos interiores sobre a própria existência. Transpor as agruras é parte da história descrita. O medo é companheiro, assim como a virtude dos que nunca desistem. Uma batalha na mente, entre ideias e ideologias.


A história escrita por W-Souza inicia-se em Roma em torno dos anos 1920/1925 e conduz o leitor em uma longa trajetória por mais de oitenta anos narrada em 3ª pessoa. Em cenários do Vaticano, o narrador relata o progresso de Leopoldo Di Carlli, jovenzinho com muitas habilidades e um sonho pela arqueologia. Leopoldo era um garoto de comuns costumes mas após a perda do pai, passara a gir de forma diferente, entrando em uma nova fase, onde a mãe e até mesmo ele, achavam que havia enlouquecido.

Talvez seja melhor uma aclaração onde o leitor compreenda uma subdivisão do enredo, em duas etapas. Nos primeiros momentos, a obra retrata de forma mais reproduzida assuntos de questões religiosas, onde a mãe de Leopoldo, senhora Leopoldina, acentua demasiadas vezes o seu gosto pelo sacerdócio do filho, o celibato era o seu sonho para o menino. Apesar de não querer, Leopoldo foi mandado para um internato, e junto com os amigos que lá conheceu, passou por situações péssimas que jamais pensou que pudessem existir.

''No internato todos iam dormir logo que a noite chegava (...) Depois que Arthur foi retirado do buraco, os três foram encaminhados para a sala de castigos e apanharam em demasia. A surra foi tão violenta que Arthur foi levado para o hospital e os meninos nunca mais tiveram notícias dele. Saul ficou com um defeito na perna e passou a mancar. Leopoldo levou semanas para voltar ao normal, seu corpo estava repleto de cicatrizes (...) Na sala dos horrores, como eles denominavam aquele lugar, os dois eram obrigados a ler sobre catolicismo o dia todo. No final de cada dia, por todos os dias, O padre Hélio lhes aplicava a palmatória, dez açoites em cada mão.''

Depois de retirado do internato, os anos se passaram e Leopoldo buscou por seus próprios sonhos em outros lugares. E tudo começaria realmente após a sua primeira viagem.

''Aos vinte anos, em 15 de outubro de 1932, nas férias de verão, Leopoldo estava ali, numa trilha em meio à mata, no vale do Rio Uru Bambo a trinta e seis quilômetros das ruínas de Machu-Picchu, no Peru (...) Colocou o boné ensopado de suor, pegou a mochila que por causa do cansaço parecia ter o dobro do peso e convidou seu guia a continuar a busca.''

Neste momento é possível perceber o início da busca de seu sonho, sua ''felicidade'' almejada desde pequeno, começava a aparecer. Todas as viagens que Leopoldo fez, a partir de então, serviram para o protagonista como fonte de conhecimento e aprendizado. Este momento do livro enfatiza as etapas e sentimentos da vida, como perdas, conquistas, solidão, coragem e esperança, mostrando ao leitor a luta contínua pela sobrevivência dos sonhos da alma. O livro torna-se muito reflexivo em determinados decursos, fazendo quem o ler, pensar e se questionar sobre as suas escolhas e consequências.

''Diário de Busca'', um livro com muitas reflexões sobre os conflitos internos.
''(...) Em cada novo destino, existe um aprendizado, mesmo que pequeno (...) Todo cuidado deve ser tomado.''

Tão logo, a paixão de Leopoldo por Layla começa a florar e um ar romântico eleva-se nas páginas.

''(...) Layla, cansada, adormece no sofá. Leopoldo a cobre com o lençol, e quando está ajeitando os travesseiros, seus rostos se aproximam numa sensação inebriante. Layla abre os olhos, encosta seus lábios nos dele, Leopoldo não pensa, e num impulso a beija apaixonadamente (...) Os dois ardentes de paixão querem aquele momento.''

A narrativa de W-Souza é muito harmoniosa. A loucura pela degustação do livro faz o leitor chegar fácil e rapidamente às páginas 150, 200, 250... Sendo assim, em algumas horas a história já estará praticamente concluída. Percebe-se um talento intrínseco nos autores que os aguardava para fluir fortemente no dia em que eles decidissem escrever. Há como sentir uma facilidade absurda de compreendimento do enredo ao ler a obra. 

Pude comparar o processo de leitura que fluía com tanta facilidade, a um pianista tocando suave e seguidamente as teclas de seu piano, levando ao ambiente, uma canção natural perfeita e harmoniosa. Tudo muito simples mas de valor elevado.

É fácil notar aspectos fortes de outros gêneros no enredo. Certamente é predominante o romance, revelando para quem lê, não apenas as paixões entre nós, seres humanos, mas por todos os outros elementos também, como os sonhos, profissões, ideias, descobertas e até a vida como um todo. 

Ao início, W-Souza demonstrou forte capacidade no gênero infanto juvenil mesclando mais tarde a uma maravilhosa ficção científica e espacial, com espaçonaves, astronautas, máquinas com níveis aprimorados de inteligência e sensores desenvolvidos para detecção de anomalias dentro ou fora das espaçonaves, tudo isso acompanhado de uma aventura excitante com muitas surpresas.

''Viajar pela leitura: alarga o horizonte, estimula as ideias, aflora as emoções, transforma um
ser preso aos ideais do outro, em um formador de opinião.''

É exatamente neste ponto que o segundo momento do livro entra em cena. Antony, neto de Leopoldo, descobre em imagens de trabalho do avô, o que seria um novo planeta. Com tudo preparado e com a NASA à frente da situação, Antony se prepara e se especializa, tornando-se astronauta e seguindo em busca de Pérola, o novo planeta, nomeado pelo próprio, já que fora ele quem o descobrira. Os cenários descritos pareciam bem surreais e impressionantes. Na nave, por exemplo, alguns compartimentos foram adaptados para que os astronautas se sentissem em casa.

''Não acredito que conseguimos! Parece coisa de cinema. 007 que se cuide; tinha visto algo assim só em filmes (...)''

A imagem da capa escolhida para o livro, elucida muito bem o ponto cujo o enredo levaria o leitor, que sairia dos cenários clássicos de 1920 para os dias atuais e subsequentes.

Talvez muitos devam pensar que o enredo não chegue ao ponto de ser surpreendente, porém, é necessário observar que ele atrai as melhores expectativas daquele que começa a lê-lo. Os acontecimentos se conectam certinhos, tudo muito bem desenvolvido e descrito pelos autores, com personagens intensamente autênticos, assim como toda a história. 

''As pessoas que fazem o que realmente gostam, sempre prosperam, porque o fazem com afinco.''

''Diário de Busca'' passa por várias décadas e gerações e mostra a persistência e coragem de seus personagens, que lutam sem se render às perdas precoces e sucessivas. As mutações que a vida passa, são retratadas diversas vezes no romance. Na verdade, a vida é um processo contínuo que repete as suas transformações. Como um casulo quando vira uma lagarta e logo depois se transmuda em uma borboleta. Passa-se o tempo e esta irá morrer, mas tudo recomeça com novos casulos... É um livro para propor a persistência de seus atos por seus sonhos, afinal quem tanto tenta, alcança. Existem vários Leopoldos que dormem e precisam apenas de um empurrãozinho. 

Na espaçonave, Antony encontrou uma nova família nos amigos astronautas, que lhe ajudaram muito com os novos acontecimentos após vários revés da vida. Envolto à escuridão do espaço sideral, Antony se sentia feliz e satisfeito pois o seu sonho estava ali, à sua frente e ele fazia o que realmente lhe agradava...

''Ele lembra que, em 1932, com vinte anos, o avô fez a primeira descoberta. Agora, mais de oitenta anos depois ele estava ali, dentro de uma nave a bilhões de quilômetros de casa, procurando por mais conhecimento.''

No final do livro há uma abordagem muito interessante sobre Deus, o universo e a morte, os autores foram resolutos neste ponto também, construindo um final maravilhoso. Eval, grande amigo de Leopoldo, tinha razão, muita coisa ainda estava por vir, e... realmente veio.

Pela coerência durante todo o processo do enredo, pela ideia e escolha dos temas inseridos no romance e pela inteligência em construir esta história tão interessante e característica, ''Diário de Busca'', romance de W-Souza, deve ser classificado com 5 estrelas. Uma história que prendeu minha atenção e me fez enxergar pontos importantíssimos sobre a nossa jornada aqui na Terra. Realmente é uma obra ímpar. Parabéns Wânio e Wolnéia, estou super feliz com a leitura e indico o livro para todos os amigos do Marcas Literárias e do meio literário em geral.



Para garantir o seu livro, basta acessar os links dispostos no início da postagem. Peço que sigam o blog dos autores e prestigiem o seu trabalho atual e os próximos que virão, que decerto serão tão admiráveis quanto este. 




E aí, o que vocês acharam? Deixem suas opiniões, elas são importantes.

Um abraço para todos e até a próxima.


Comente com o Facebook:

13 comentários:

  1. Ao ler tua resenha tive a impressão de viajar no próprio livro, de tão bem explicada e detalhada que está essa resenha. Parabéns por mais uma excelente resenha Leonardo. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Que bom que minha explicação tenha conseguido alcançar o entendimento de vocês. Forte abraço.

      Excluir
  2. Adorei!!!Agora sinto que preciso ler essa obra. Livros reflexivos me atraem!!!!!
    Parabéns pela resenha bem feita!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitos trechos reflexivos. Muito interessante, forte abraço!!

      Excluir
  3. Como sempre, você mandou bem. Ao ler a resenha percebir o quanto é bom degustar um texto bem feito, e sem dúvida alguma o livro entrou para a minha lista de desejados. Parabéns moço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que ótimo Geh, fico feliz que tenha gostado.

      O livro é realmente muito bom.

      Beijos.

      Excluir
  4. Léo incrível vi um filme em minha mente, livro fantástico.
    Parabéns sua resenha me fez viajar neste mundo.Muito muito boa!!!!
    Beijosss!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Luciana, que bom que tenha gostado. O livro está recomendadissimo.
      Beijos.

      Excluir
  5. OI Léo,

    Que descrição magnífica de Diário de Busca. Obrigado! Sim precisamos agradecer, pois em suas palavras,tão bem colocadas,temos a resposta que tanto esperávamos para um trabalho realizado com amor.

    Abraços e Sucesso!!

    W-Souza

    ResponderExcluir
  6. W-Souza, fico feliz que tenhas gostado. Agradecemos por mais esta obra que vem para somar as belas histórias da nossa literatura.

    Fico imensamente feliz ao ler livros como este.

    Parabéns novamente. E sucesso!!!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Muito show esse livro NE? Gostei muito que resolvi sorteá-lo lá no meu blog... Se acaso quiser me ajudar divulgar, ficarei muito grato.

    Link do sorteio: http://goo.gl/qXCVJl
    Atenciosamente Um baixinho nos Livros

    ResponderExcluir
  8. Obrigado pela visita Marcio.
    O livro é show!!!

    Vou ajudar sim.

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd