segunda-feira, 23 de maio de 2016

Entrevistando: L.N. Arantes, autor do livro ''Os Dois Mundos: O Arauto'', Editora Pendragon

Olá galera, como vocês estão? Hoje é dia de adentrar em um cenário medieval e caminhar ao lado do corcel Ladar até o nosso estúdio virtual de entrevistas para recebermos um grande autor que junto a outros amigos talentosos, criaram também a Editora Pendragon.

Licínio Arantes Neto, que escreveu um dos melhores livros que já li no ano, ''Os Dois Mundos: O Arauto'', uma ficção fantástica que leva ao leitor uma história muito atraente, envolvente e repleta de questionamentos, é o convidado do blog para responder algumas perguntas. Se vocês não entenderam o motivo da citação um corcel chamado Ladar ao início da matéria, confiram a resenha desse livro aqui no blog e conheçam melhor o que é possível encontrar nas páginas dessa magnífica obra.

Antes de começarmos a entrevista, quero informar que ''O Arauto'' está disponível na versão digital na Amazon e até o dia 25 de maio pode ser adquirido gratuitamente, isto mesmo, GRÁTIS!!! CLIQUEM AQUI e garantam os seus.

Uma novidade hoje é que vocês também poderão participar do sorteio na página do Marcas valendo um exemplar do livro [físico], CLIQUEM AQUI PARA PARTICIPAREM DO SORTEIO, é só seguirem 3 regrinhas e pronto. A página oficial do livro ''Os Dois Mundos: O Arauto'' também deve ser curtida para que o participante possa concorrer ao livro.

Agora, que os portais se abram para que nós recebamos o talentosíssimo Neto Arantes. Chamem a galera, todos os povos viajantes de terras além são bem-vindos.

Links sugeridos

''[...] A literatura é o maior e mais perene portal para expandir os horizontes, para descobrirmos que não há apenas uma porta para se sair do labirinto.''


1)  Olá querido autor Neto Arantes, é uma satisfação enorme receber você aqui no Marcas Literárias, seja bem-vindo:

L.N. Arantes: Olá, Léo, a satisfação é toda minha. Obrigado!

2)  Para começar, que tal nos responder quando surgiu o seu desejo em escrever? Conte para nós um pouquinho sobre essa descoberta.

L.N. Arantes: O amor pela leitura surgiu quando eu ainda era criança. Meu pai me incentivou, era um leitor fanático por HQs e livros de ficção científica, então não demorou para que sua paixão fosse passada a mim.

3) Em relação à escrita, diga algumas diferenças consideráveis entre o Neto Arantes de hoje e o de 10 anos atrás. Atualmente, ao olhar para trás, como se sente quanto a sua jornada no meio literário?

L.N. Arantes: Essa pergunta é muito boa, pois eu mesmo vivo me perguntando isso e me surpreendendo com o modo como se evolui nesse processo imaginativo e técnico. Posso dizer que dos contos e livros que escrevia quando criança ou adolescente, ou mesmo nos posteriores, a escrita evoluiu muito. Tive algum ensinamento de profissionais e amigos dessa área e muitas críticas que me fizeram enxergar o que não via quando escrevia. É incrível como não percebemos certos defeitos ou vícios, um olhar externo, crítico e sincero faz você evoluir demais, e é com prazer que recebo as críticas, elas fazem nossos olhos abrirem, nos fazem crescerem.

4)  Li o seu livro ''O Arauto'' e confesso que fiquei muito surpreso com a estrutura que encontrei na obra. Não que antes da leitura eu duvidasse de sua capacidade, mas o desenvolvimento e o fundamento do enredo são muito perfeitos. Creio que não seja nada fácil elaborar enredos tão complexos assim. Gostaria que você contasse um pouquinho do processo de criação do livro, quanto tempo levou para escrevê-lo e dissesse também como fez para ter essa excelente habilidade na escrita e desenvolvimento. É apenas um dom ou existe também uma técnica?

L.N. Arantes: Creio que exista sim um dom, mas esse está ligado intimamente com a técnica, e esse é o ponto crucial, pois a técnica se adquire somente com muita e muita leitura, e de todos os gêneros, não apenas os que nos familiarizamos mais, com muita crítica, estudo e olhar externo. No caso de O Arauto, a coisa foi bem mais complicada, pois foi o momento em que vivenciei o que evoluía e aplicava na obra, desisti dezenas de vezes, pensava que não seria capaz de algo que me deixasse feliz, mas algo me impelia em seguir. Comecei a escrever essa história em 2002, parei por dezenas de vezes durante o processo, e toda vez que retornava algo mais acontecia, tramas no enredo surgiam naturalmente e o livro foi crescendo e crescendo como um quebra cabeça, lendo e relendo fui optando pelo que pensava ser o mais acertado. No fim vi que ficou enorme e que precisava dividi-lo, e essa foi a parte mais complicada, apagar e reescrever, juntar as pontas, dar um objetivo plausível que continuasse a fluir para o volume seguinte. Hoje estou finalizando a segunda parte, e vejo que nesse tempo todo de dedicação evolui muito. Mas a evolução nunca para.

''Os Dois Mundos: O Arauto''

5)  Em sua biografia você define ficção científica e fantasia como os seus gêneros preferidos. Defina o que, de fato, esses dois gêneros são para você. Se arriscaria escrever um enredo diferente?

L.N. Arantes: Esses são meus gêneros queridos. O que mais me fascina neles são o desafio da liberdade quase total de se criar, quase total porque sempre busco um paralelo com a nossa realidade. Uma história boa precisa ser verossímil dentro do universo criado, deve ser estabelecida com calma, por isso os grandes nomes desse gênero continuam aí, pois vemos neles o que gostaríamos de ver, o que faz com que nos identifique. Tenho um projeto ainda incipiente para um livro em nossa época e mundo, um suspense com elementos de ficção.

6)  Neto, qual o seu maior sonho em relação ao mundo literário?

L.N. Arantes: Meu maior sonho é ser lido, não me importo com o tempo que isso leve, e que minha obra traga algo de inquisitivo aos leitores. Aprendi muito lendo, a literatura é o maior e mais perene portal para expandir os horizontes, para descobrirmos que não há apenas uma porta para se sair do labirinto.

7)  Adorei a sua definição para a literatura, agora gostaria que respondesse com sinceridade se já pensou em abandonar o meio literário? Caso sim, o que lhe fez pensar em parar e o que lhe estimulou a continuar?

L.N. Arantes: Como disse, desisti por muitas vezes. Em primeiro porque me achava incapaz, a frustração era terrível. Depois por entender que escrever e concluir uma obra era apenas o primeiro passo. O meio literário, como sempre digo, é uma indústria, e nessa indústria as grandes empresas se destacam por serem grandes e não se importarem com o que pode ser bom daqui. E isso não é errado, pois uma empresa busca o menor risco e o maior retorno, por isso as grandes pouco publicam nacionais, preferem o que já foi experimentado e deu certo. Outra decepção é ver o número quase infinito de promessas e serviços oferecidos, cai muito nessas armadilhas. Então aprendi a ter paciência, ter certeza de trabalhar o melhor possível nos meus livros sem me importar muito com o depois, se eles estiverem bons para mim, é o que importa. A ilusão é algo perigoso nesse meio. 

8)  Quantos minutos ou horas você reserva para escrever atualmente? Qual elemento mais te inspira e te empolga a começar a escrever contos ou histórias?

L.N. Arantes: Procuro escrever todos os dias, nem que seja bem pouco. Não podemos começar e deixar de lado, as ideias se perdem. Ser organizado é essencial. A inspiração vem naturalmente, normalmente de inspirações históricas, filosóficas, científicas, coisas que aprecio e que vislumbro ao acaso. Às vezes penso em algo e transformo isso em algo grande, então aos poucos vou anotando as ideias. Tudo sempre começa de um pensamento bem pequeno.

9) E quanto as dificuldades que os autores ainda encontram no caminho das publicações, cite algumas e nos diga como você as encara. Você acha que hoje em dia a publicação tanto para autores novatos como para os já calejados, está mais fácil?

L.N. Arantes: Acredito que as maiores armadilhas são a ilusão e a ideia de rapidez. Isso pode ser cruel. É preciso eliminar isso de vez. Por outro lado, nem tudo é espinho, podemos andar com nossas próprias pernas, hoje há muitas plataformas para isso, e pesquisar o que for bom, sentir o que não é fundamentado na ideia de caça níquel. Ainda assim, o caminho será difícil.

10) Agora, falando sobre a Editora PenDragon, como é fazer parte desse grupo extraordinário de fundadores e autores? A editora cresce cada vez mais e já aponta como uma das primeiras escolhas para os autores novatos. A que se deve esse sucesso? Aproveite e nos diga, por que escolher a PenDragon? Qual o diferencial dessa maravilhosa editora?

L.N. Arantes: Essa editora é o que eu e meu amigo Josué buscávamos e não encontrávamos. Então, movidos por aqueles sentimentos desconhecidos de não desistir, resolvemos criá-la com o que seria bom para nós, mas agora focado nos autores. Eliminamos tudo que passamos com outras editoras, de grandes a pequenas, de respostas mal-educadas ou sequer respostas, e decidimos agir em oposto. Algo novo, algo que desejávamos para nós. Hoje temos uma excelente equipe, formada pela Cristiane Valarinho, Gisele Tavares, Josué Matos e eu. Temos um grupo magnífico de designes, capistas e revisores, e um sistema informatizado único. Estaremos na bienal, o que mostra nosso comprometimento real com a editora.

Faça parte dos Dragões Guerreiros

11) Querido autor, essas perguntas fazem parte do momento ''NA LATA'', eu falo uma palavra e você responde na lata, vamos lá:

- Um livro nacional: Capitães de Arei.
- Livro estrangeiro: O Senhor dos Anéis/Fundação.
- Um personagem: Superman.
- Herói ou vilão? Herói
- Autor(a) preferido(a): Tolkien.
- Fãs: Família
- Família: Imprescindível.
- Deus: Fazer o bem.
- Uma frase: Tente outra vez.


12) Conte um pouco sobre o seu livro ''Os Dois Mundos: O Arauto''. A galera que ainda não leu e que desconhece a sua obra quer saber quais as mensagens que encontrará nesse enredo. 

L.N. Arantes: O livro se trata essencialmente de buscas. Nessas buscas cada personagem revela seu verdadeiro eu. Mas o mais intrigante é o desejo de poder de certos personagens centrais e como isso pode acarretar desgraças, mesmo em um país regido pela fé nos deuses, de quem supostamente se espera o inverso. Vemos o poder sob vários prismas, poder pelo poder, poder pelo não poder, poder pela superação, etc. É um livro rico em questionamentos.

13) Se você pudesse escolher um autor para escrever em parceria com você, quem seria e por quê? 

L.N. Arantes: Teriam vários autores, e às vezes penso em como seria trocar uma ideia com eles, mas em especial, acho que com Tolkien. Seria algo fantástico.

14) E sobre os seus novos projetos, o que nós podemos esperar de L.N. Arantes? 

L.N. Arantes: Estou na parte final de uma nova fantasia, um livro escrito de modo totalmente novo, que trata da extinção dos povos antigos, como os elfos. Estou revisando a segunda e terceira partes de Os Dois Mundos, e futuramente recomeçar duas ficções científicas, e também um livro em nosso mundo.

15) Incorporando o seu gênero fantástico, se você pudesse intitular a situação política que o nosso país vive atualmente, que título você daria para essa história?

L.N. Arantes: Futuro Incerto.

16) Neto, fale para a galera algumas curiosidades sobre você. Aproveite e responda, qual a sua relação com o seu público seguidor? Já recebeu sugestões e críticas que te animaram e desanimaram? Qual foi a sua reação?

L.N. Arantes: Além de um leitor assíduo, sou um cinéfilo, adoro ir ao cinema ou ficar em casa assistindo filmes e séries, sou gamer também, uma paixão que nunca acabará. Tenho ótimo relacionamento com os leitores, ainda poucos, mas que geram um apoio imenso, como disse, adoro críticas, positivas ou negativas, as positivas nos animam e nos fortalecem, as negativas nos faz querer melhorar.

''Adoro ir ao cinema ou ficar em casa assistindo filmes e séries.''

17) Quais dicas sobre escrita, enredo, personagens e desenvolvimento você daria para quem está começando agora? O que você acha que seja importante, independente do gênero literário, para que o processo na criação do livro seja progressivo?

L.N. Arantes: Primeira dica é ler, ler de tudo, não apenas os gêneros que gostamos. Toda leitura enriquece de alguma forma, e para quem escreve é um ensino insubstituível. Segundo é escrever, desenvolver um meio de escrita própria e sempre se atentar a forma narrativa, não misturar tempos verbais, seguir uma linha. Terceiro é organizar, dividir o livro em três partes, dar um título a essas partes, criar um arquivo com um enredo simples, com o ambiente, os personagens, suas características e tudo mais. Feito isso, a história germina, e em cada revisão novos elementos e ideias vão surgindo, outros vão desaparecendo, é quando o livro começa a ganhar substância.

18) Ótimas dicas, parabéns. Creio que possa servir para a escrita de quaisquer gêneros, vou anotá-las aqui. Agora, vamos para a próxima: a percentagem de leitores brasileiros cresceu nos últimos meses, segundo pesquisas, mas ainda é muito baixo se comparado ao número avaliado em outros países. Na sua opinião o que poderia ser feito para que a leitura em nosso país se torne ainda mais comum, principalmente no meio das crianças e adolescentes, que ainda estão em processo de formação educacional e de caráter?

L.N. Arantes: Creio que o incentivo é a melhor opção no caso de crianças, e isso deve vir desde a infância, em casa e nas escolas. Os brasileiros leem muito, mas preferem obras estrangeiras, isso só pode ser mudado quando uma editora que publique novos autores e brasileiros despontar em qualidade e confiança, porque as grandes apostam quase somente em livros que já venderam muito ou são best-sellers. A questão do preço também é algo que torna a competição mais dificultosa. Os impostos no Brasil são um limitador para os pequenos empreendedores. São muitos fatores e um puxa o outro.


19) Para finalizar, deixe uma mensagem para a turma do Marcas Literárias.

L.N. Arantes: Minha mensagem para a turma do Marcas Literárias é que leiam muito, e que deem um voto de confiança no trabalho da Editora PenDragon e das pessoas que lutam todos os dias para que a literatura chegue aos leitores, como é o caso do amigo Léo, que também faz isso acontecer.


20) Grato pela referência, Neto. Obrigado por sua presença, foi uma honra recebê-lo no Marcas Literárias. Sou um grande fã e o parabenizo por sua obra. Aguardo ansiosamente outras. Você é super talentoso. Obrigado, adorei a entrevista.

L.N. Arantes: Obrigado você, Léo, foi uma honra responder a essa entrevista! Tudo de bom, sempre!


Gente, o que foi isso que acaba de acontecer aqui no Marcas Literárias, hein? Que conversa fantástica tivemos com esse cara incrível e mega inteligente! Estou ainda mais admirado. Viram? Ele é um gamer, eu não poderia imaginar isso...

O Neto é um dos escritores que tive a oportunidade de conhecer este ano e às vezes não tenho palavras para descrever a excelência de sua obra. De um tempo para cá venho dando mais atenção ao gênero que Licínio Arantes se familiariza e, acredite, junto a alguns outros autores que li, este cara conseguiu me surpreender positivamente. Uso essa ferramenta de comunicação para parabenizá-lo novamente e para dizer que já estou muito ansioso para ler a continuação de ''O Arauto'' e também outras novas criações. Um abraço fraterno a você, amigo Neto.

Lembrem-se de participarem do sorteio na página do Marcas no Facebook, conto com sua presença por lá. 

Clique e participe do sorteio:


Vamos prestigiar o autor. Participem! Usem também a área de comentários para deixarem os elogios ou críticas que sempre são fundamentais.

Valeu!

Comente com o Facebook:

20 comentários:

  1. Respostas
    1. Grato pelo elogio a todos os envolvidos, Beta.

      Excluir
  2. Parabéns aos dois pela realização dessa entrevista. Ficou excelente. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Luciano, o objetivo foi alcançado. A galera precisa conhecer autor e obra, estes fazem parte do cenário nacional, o compondo de maneira brilhante. Leia O Arauto quando puder e participe também do sorteio.

      Abraços.

      Excluir
  3. Entrevista Show Léo, Neto é uma excelente pessoa e autor,o que dizer da editora PenDragon? A equipe toda é maravilhosa! =D7

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Cristy,feliz em ter alcançado o objetivo de levar aos seguidores mais conhecimento através do bate-papo com o Neto, um grande autor, talento puro!

      Valeu pela presença.

      Excluir
  4. Sensacional entrevista. Quando eu estava olhando o site de uma determinada loja (que não vou falar o nome, afinal, ela não me paga nada para essa divulgação...kkkkkkk), eu iria comprar, contudo minha mãe não deixou :(.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Participe do sorteio. Desejo boa sorte. É um livro sensacional.

      Abraços e muito obrigado pelo comentário.

      Excluir
  5. Nossa que entrevista espetacular, que ensinamentos! Confesso que fiquei encantada com a forma que a entrevista foi conduzida e de como as perguntas e respostas se encaixaram direitinhas. Devo admitir que virei fã do cara e nem nunca li nada dele, mas, não há como não admirar uma pessoa tão inteligente como o Arantes. Muito prazer moço!!
    É notário sua habilidade em organizar as coisas, isso não é pra qualquer um, além de ter uma cabeça espetacular, poxa, poucos são aos autores que tem esse olhar sobre as dificuldades de publicação. Compartilho da mesma ideia do autor quando diz: “as maiores armadilhas é a Ilusão, no entanto nem tudo é espinhos, podemos andar com nossa próprias pernas”.
    Devo admitir que essa entrevista deveria ser lido por todos , pois nos deu dicas interessantes, aumentando a autoestima de quem pretende escrever e pra quem já está no ramo. Apesar de não ter publicado nada ainda, fiquei feliz , pois depois do que o entrevistado falou, percebo que estou indo no caminho certo, dica interessante de crescimento e ser paciente é o segredo. Adorei a entrevista, ela certamente me servirá de exemplo. Encantada moço!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Geane, grato por sua opinião. Eu achei, também, de muita valia as dicas que ele deixou pra gente. Muito interessante como se organiza e como, mesmo dizendo que já desistiu algumas vezes no caminho, se mantém muito firme e tranquilo na caminhada, visando com objetividade seus horizontes.

      O cara é nota mil.

      Beijos Geh.

      Excluir
  6. Parabéns pela entrevista Léo. Gostei muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Érica, agradeço. Espero você mas próximas matérias também, hein.

      Excluir
  7. Bela entrevista! Coerência e habilidade nas respostas com digas excepcionalmente valiosas. Concordo quando fala das muitas armadilhas e da paciência, que sempre nos falta enquanto autores. Temos sempre a urgência da publicação! Parabéns Leo Otaciano pela condução da entrevista e principalmente ao L. Neto por nos brindar com sua visão diferenciada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Gerson, o legal do bate-papo é a possibilidade de conduzi-lo visando diretamente o público.

      Neto Arantes soube valorizar seu conhecimento ao transmiti-lo aos demais.

      Volte sempre, és bem-vindo.

      Abraços.

      Excluir
  8. Obrigado a todos pelas palavras. Fico imensamente feliz em contribuir de alguma forma. Estou muito contente, excelente entrevista, Léo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, foi uma honra recebê-lo aqui. A recepção da galera prova o quanto a sua presença e transmissão de suas experiências e conhecimento lhes foram agradáveis.

      Obrigado pela atenção. Um forte abraço, e continuaremos comentando e recomendo o seu livro. O que é bom merece prestígio.

      Excluir
  9. Que bela entrevista. Curti demais. Parabens aos dois. Eu já li o livro é é ótimo. Recomendo a todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Rodrigo, o comentário de todos vocês me faz ter a certeza de que realmente o propósito em a presentar o talentoso autor e obra foi alcançado.

      Também recomendo O Arauto, como eu disse, um dos melhores livros que li nesse ano.

      Grato.

      Excluir
  10. Adorei a entrevista.
    Gostei das perguntas e das respostas.
    Já estou com o livro na versão digital, em breve estarei lendo.

    ResponderExcluir
  11. Obrigado pela presença, amigo. Tenho certeza de que a história lhe agradará. Participe do sorteio que o blog junto ao autor, fazem na página do Marcas.

    Abraços.

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd