sexta-feira, 24 de junho de 2016

[RESENHA] ''Loui, O Palhaço Medonho'', de Leonardo Otaciano e Matheuz Silva

O convite de hoje é pra experimentar um momento único. Usufruir de uma emoção diferente da normalidade, o "Medo". O livro de hoje é diferente dos já resenhados esta semana... O gênero é terror.  Essa literatura tem por finalidade a intenção de atemorizar ou assustar os leitores, claro que os que se permitem sentir tal sensação, dando uma parada para uma boa leitura. E seguindo a ''semana especial'' do Leonardo, vai mais um livro dele, desta vez este é escrito em parceria com seu filho Matheuz Silva. ''Loui , O Palhaço Medonho & Outros Contos Sombrios''.


Título: Loui, O Palhaço Medonho
Subtítulo: & Outros Contos Sombrios
Autor: Leonardo Otaciano, Matheuz Silva
Publicação: 2015
Editora: Agbook / Clube de Autores
Gênero: Contos brasileiros, Terror/Horror
Páginas: 158


Sinopse: Coletânea que reúne 11 contos de horror escritos por Leonardo Otaciano e seu filho Matheuz Silva. Em destaque, em ''O Cemitério Perdido'', depois de uma festa sem graça, Kath, David, Taylor e Rich viajam de volta para casa por uma estrada escura e desconhecida na qual se perdem e encontram um homem que passa informações que os levam diretamente a um cemitério sombrio. Em ''O Blues Macabro'', outra história sinistra em que o seu psicológico é revirado, na Louisiana, na noite de 26 de maio de 1999, Jack viveu algo diferente quando saiu do Opala Souvenir mas a bebida não o deixou lembrar. Após um ano, os seus pesadelos e a existência de Laura, Isabela, o bebê e Divina, a mulher de vestido branco, o conturbavam. Quem seriam essas pessoas? Entenda o conto macabro sobre a vida de Jack. Já o conto principal, ''Loui, O Palhaço Medonho'', intitula a obra e arranca terríveis sensações de medo de Nícolas, Phil, Dan, Arnold e Nestor, garotos de Leopoldina, que conhecem a perversidade de um medonho palhaço.

————————

O livro nos é apresentado em contos que dão com o conto do “Loui, o Palhaço Medonho”, sendo este o conto principal. Loui é um palhaço medonho que aterroriza a vida de Nícolas, um adolescente que ficara entre a vida e a morte com uma crise de asma. O interessante é que no momento de todo o sofrimento o garoto diz que um palhaço estava por ali, junto dele. Muito sinistro!!! O garoto deixava claro o seu medo por palhaço, de certo lembranças boas de um, não tinha. E justamente por ter medo, os pesadelos eram constantes. No entanto, apesar de seu medo pelo palhaço ser muito forte a perseguição do palhaço ao garoto só aumentava, e o palhaço de fato começa a se sentir dono do garoto, perseguindo os amigos do Nícolas, e coisas horrendas e absurdas acontecem. Quando fiz a leitura pensei: Algo deve haver nessa relação, a psicologia tem algo a nos dizer, e como o autor de fato adentra nesses assuntos também de comportamento, nos apresentou de forma grandiosa o porquê de tais acontecimentos.

Acredito que todos têm medo, mesmo que não admita, ele está em seu íntimo. O medo é de certa forma de extrema importância para a preservação da espécie... E a ideia de medo surge no momento em que nosso cérebro em alerta, ativa alguns compostos químicos, e com isso surgem os batimentos acelerados, a mudança na respiração seguida de uma contração muscular, e assim sentimos ele, o terrível MEDO! Como diria um dos mestres do terror, H. P. Lovecraft: “A emoção mais antiga e mais forte da humanidade é o medo, e o mais antigo e mais forte de todos os medos é o medo do desconhecido.”

Slide com imagens do livro ''Loui, O Palhaço Medonho & Outros Contos Sombrios''

O livro é cheio de contos, alguns contos se entrelaçam no outro... a exemplo do ''Loui, O Palhaço'' e isso mostra de certa forma o quanto o autor conseguiu casar direitinho tais encontros, no entanto existem outros, que seguem sem encontro, ligação... mas que decerto conseguem assumir o seu objetivo e terrorizar o leitor.

Existem contos pra todos os gostos. Me envolvi com  o conto "A criatura de Flastonbuty" voltei a infância e me vi sentada a ouvir esses conto e deixei o medo tomar conta de mim... Tem o "MADARIJESZTO", conto sinistro, onde o espantalho toma conta da carnificina... e perturbadora... perseguindo a menina Lenci.

“Madarijeszto vai te pegar, vai pegar você esta noite Lenci. Não feche os olhos, não faça barulho, tente respirar baixinho. Ele está entrando em sua casa. Ele está chegando perto do seu quarto. E agora Lenci! Madarijeszto veio enforcar você e te levar para dentro do milharal. Não se mexa, qualquer barulho e ele te pega Lenci”.

Outro conto perturbador também é de nome: "Hit To The Road Jack: O Blues Macabro". Jack viveu uma experiência  diferente de tudo que já vivera, saindo de sua noite comum de bebedeira encontra uma mulher de branco... e o encontro acontece... Hahaha. Muito louco! Outro que de certo momento me envolvi foi o conto de título "O CEMITÉRIO PERDIDO", a forma como foi construindo os personagens, o uso das palavras, o enredo, tudo foi inesquecível. Viajei legal, lembrei-me dos contos de  Pedro Bandeira. Queria continuação...

Existe outros contos que se seguem, e que a cada leitura você vai ficando sem folego, pois é um presente a cada conto e quando você pensa que já chegou no limite e que os autores já apresentaram de tudo, aí vem mais alguns para nos mostrar que os autores são: "poço de criatividade".

Outro conto que e entrelaçado ao conto do Loui, o Palhaço medonho, é o "Luzes Acessas",  onde o Arnold é perseguido pelo medo em sua própria casa, onde deveria estar seguro, mas é exatamente por ali que coisas horrendas acontecem. Mais um conto  que nos é apresentado é "Invasão ao Colégio São Sebastião" onde boatos de um duende assombrava as pessoas, este aparecia a noite na qual carregava para sim garotas e garotos  atrevidos. Esse conto também se entrelaça ao conto principal. Temos também o conto "Estradinha do Terror", achei interessante o enredo. Os personagens já eram íntimos meu...rs, pois o autor utiliza personagens de um outro livro do próprio autor: "Mistério  na Casa da  Rua Severin".

Por fim, temos  "As descoberta do Medonho" e "O cativeiro e o Horror em São João de Del Rei", aí mais capítulos para nos apresentar um desfecho espetacular do livro. Onde os autores entram e mostram que são, de fato,  muito bons no quisto Terror.

Penso que escrever Terror não é fácil, mas os autores com suas mestrias nos apresentou contos sinistros de forma encantadora. Se igualando aos maiores, aqueles que a história nos apresenta e os que de bom gosto do bom terror nos afirmam: Lovecraft, Stephen King, Edgar Allan Poe e tantos outros que fizeram e fazem desse Gênero o sucesso que é. 

O livro é ótimo, leitura rápida e você não quer parar, pois o livro nos contagia com a emoção mais louca e sombria o MEDO, fazendo-nos querer ler mais dos autores, e penso que o bom autor faz isso, contagia o leitor a ponto de fazê-lo  querer mais. Muito mais! E me despeço do "Loui, o Palhaço Medonho" com um misto de prazer ao ser tocada, com tal emoção. E penso que mais leitores ao ler, serão tocados também. Por isso  Recomendo!!! Excelente livro, e merece as cinco estrelinhas, pela escrita, enredo, e o sentimento que em nós desperta.

O livro é excelente


Comente com o Facebook:

8 comentários:

  1. Olá minha querida, que felicidade. Novamente, mais um dia de surpresas aqui relacionadas as minhas criações.

    Vamos lá, eu sei que a galera NÃO GOSTA TANTO ASSIM DE TERROR mas, mesmo assim, eu o escrevo, pois sou um perseguidor disso, o terror vive em mim, adoro e sempre o escreverei.

    Este é um dos livros que mais me alegraram a escrever, pois junto ao Matheuz, as ideias fluíram muito rápido. Fico imensamente feliz que tenhamos proporcionado a você uma leitura tão significativa e influente. O objetivo, quando alcançado, nos torna completos.

    Gostei da sua maneira de mencionar alguns contos e detalhar alguns pontos sobre eles. Ficou muito bom, dessa forma, os que por aqui passarem para dar aquela olhada, poderão ter uma melhor noção do que encontrarão no livro. Lisonjeado por citar nomes dos mestres do terror, os caras são experts nessa arte. 'Loui' fica tão feliz quanto nós lendo isso.

    Valeu Geh. Agradecemos.

    Bela resenha, show!!! :)

    ResponderExcluir
  2. Que resenha foi essa Geane! Estou admirado com a forma que você tem de nos passar suas impressões, sobre a obra. O livro é de fato tenebroso e medonho, concordo no que tu disseste que escrever TERROR|HORROR não é para todos. Ao meu entender é o gênero literário mais complicado de se escrever. O autor juntamente com seu filho estão de parabéns pelo excelente opúsculo. Parabéns a ti, a resenha está nojenta, quando digo nojenta é no bom sentido da palavra, até porque trata-se de um livro aterrorizante, então a palavra nojenta cai muito bem. Forte abraço minha amiga!

    ResponderExcluir
  3. Gostei da resenha, obrigado.

    :D :D :D :-bd

    ResponderExcluir
  4. exelente apresenta argumentos como desperta a curiosidade.

    ResponderExcluir
  5. Que bom que gostou Léo. Fico feliz! Realmente a obra é muito boa, pois desperta no leitor as emoções mais sombria. Adorei. Obrigada pelo presente!

    ResponderExcluir
  6. Luciano, meu querido! sempre uma honra ler teus comentários. tais palavras vindo de você me alegra,pois acredito ser importante saber dos melhores. Obrigada amigo!

    ResponderExcluir
  7. Matheuz, feliz em te-lo por aqui! Uau!! então você gostou? Ótimo!Então deixa apresentar o ensejo e agradecer pela obra, pois você juntamente com seu pai, me proporcionou momentos prazerosos. Obrigada querido!

    ResponderExcluir
  8. Paulo, agradeço por suas palavras e espero revê-lo mais vezes por aqui. O livro é muito bom. Precisas ler!

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd