quinta-feira, 23 de junho de 2016

[Resenha] ''O Eterno Menino'', de Leonardo Otaciano


Título: O Eterno Menino
Autor: Leonardo Otaciano
Publicação: 2013
Editora: Agbook / Clube de Autores
Gênero: Infanto juvenil
Páginas: 188


Sinopse: ''O Eterno Menino'' é uma obra da nossa bela literatura infantojuvenil baseada em fatos reais. O personagem principal conta as suas aventuras da vida recordando os seus melhores e piores momentos. O autor, protagonista da história, decide reviver as memórias, pois sempre guardou o espírito infantil dentro de si e dessa maneira encontrou um modo de ser criança novamente. Ainda na infância, sente a dor de uma grande perda e com o passar dos anos descobre o significado do amor. O menino expõe as suas memórias do tempo de escola, a sua fase de rebeldia e as suas experiências e frustrações da juventude. Um misto de ficção, aventura e drama lhe espera nessa primeira obra do autor.

Ênfase: ''Eu queria ser forte, mais forte do que eu penso que sou. Às vezes eu queria ter algum pingo de ruindade no coração e fazer vingança, queria ser um garoto terrível e poder passar o medo para quem me olhasse, mas, na verdade, eu era apenas um mero menino... '' - O eterno menino

————————

Fui apresentada ao “ETERNO MENINO”, pelo escritor Leonardo Otaciano, que nos conta sua trajetória, trajetória essa que diferencia de muitos e iguala a outros. Confesso que trouxe a tona coisas que por mim tinha sido adormecidas, e que  acordara com a leitura do livro.

Em alguns momentos o livro me fez rir, em ver como esse menino aprontava. Em outro momento me fez chorar, pela forma que este agiu quando era pra agir. Penso que o objetivo do escritor ao escrever, é isso. Tocar quem ler. E o autor com certeza alcançou seu objetivo.

Quem de nós nunca passou pela adolescência com os sentimentos aflorados? O autor protagonista resolve nos narrar sua infância, revivendo momentos marcantes, claro que existe uma mistura de realidade com ficção. A aventura começa ser narrada quando o menino com seus 11 anos de idade, chega à nova escola, este morava no centro de Duque de Caxias, cidade metropolitana do Rio de Janeiro. E nessa narração surge a escola como o meio social mais forte em suas vivencias, até porque é lá que enfrentamos nossos medos e nos deparamos com o novo, e isso dá um frio na barriga, pois saímos da zona de conforto. A narração segue com o entrosamento do garoto com os novos colegas e de como tudo isso o leva ao crescimento. 

A cada capítulo somos presenteados com belas imagens, seguindo de citações que representam a emoção do momento, enriquecendo ainda mais as experiências do "Eterno Menino".

“Podemos ser jovens pro resto da vida, porque, afinal não é apenas um estado físico em alguém, ela vai além disso, toca o espirito e a alma e pode nos acompanhar até onde queremos. Agora, ser criança, isso não,  isso só é possível ser uma vez em toda a nossa existência”.

Interessante no livro é a forma que o autor narra às ações, e você se vê por ali, vive tudo juntamente com o protagonista. E você percebe que este fora um bom menino, e se no momento em que juntamente com os outros, aprontou, era porque estava em sua definição, tentando encontrar um caminho a seguir, isso se dá na formação do sujeito. 

“Sempre fui muito observador e sozinho apesar de gostar de fazer amigos e mantê-los perto de mim... Nunca fui uma criança que seguisse regras sem reclamar mas não as infringia quando a mim eram pospostas...”

Um menino que era apaixonado por futebol, como a maioria da garotada. A bola era de certa forma um dos passatempos prediletos, não esquecendo da TV, que este tinha um verdadeiro apego. E as brincadeiras? Momentos gostosos, e em meio as suas experiências, vai crescendo... Momentos mágicos eram as idas a casa da tia, nossa que coisa boa...

Interessante no livro é a forma que o autor narra às ações, e você se vê por ali, vive tudo juntamente com o protagonista. 

Tocou-me sensivelmente o momento que este perdera o pai, não sei como, mas sem sombra de dúvida as perdas também nos ajudam a crescer. E ao ouvi o que nenhum filho quer ouvir o nosso menino ouve: Seu pai morreu! O autor retorna a esse momento de forma triste, porém de forma grandiosa, pois usa os sentimentos mais verdadeiros, o real sendo exposto. E nessa hora o menino toma atitude de gente grande. E nós, leitores, nos pegamos sentindo a dor do menino, e quando menos esperamos, as lágrimas começam a descer.

Quantos de nós de fato tomamos tais atitudes de providenciar e acertar coisas? O que fazemos diante de uma situação dessa? A mim, a experiência foi dolorosa, mas as coisas precisavam ser feitas, e me vi no personagem, pelo que de fato a vida e morte se apresentaram juntamente. Enquanto este estava no momento de crescimento, a morte se apresenta para mostrar o quão duro a vida de fato é.

O livro me trouxe belas reflexões, as perdas você aprende desde cedo, dos primeiros dentinhos, as pessoas que amamos. Nos enganamos, ou melhor, tentamos nos enganar, cada dia vivemos a dar sentido à vida, porque do contrário, vivemos do luto ao luto. O bom na vida do "Eterno Menino" era que ele tinha bons amigos, estes tentaram interferir para que este voltasse à alegria de antes, fácil de fato não seria. De todos os amigos do nosso menino, um garoto me trouxe, despertou em mim uma certa curiosidade:

“Há muitas coisas esquisitas nesse mundo, sei que sou uma delas, mas isso não me torna pior do que os outros. Sou tão diferente quanto o modo de olhar de cada um de vocês”- Pierre Mathias.

O menino Pierre, apresentava sua estranheza, tinha umas tremedeiras, por muitas vezes o Eterno presenciava coisas estranhas e de certa forma interferia para que coisa pior não viesse a acontecer. Fiquei curiosa sobre os acontecimentos ocorridos na vida do garoto, e penso que esse Pierre daria um livro. Muito bom transitar em meio aos sentimentos de nosso Eterno menino, o Eterno gostosinho, rs, que despertava nas garotas um certo sentimento de pele, os desejos mais sacanas que uma garota poderia ter...rs!

Um momento interessante e que chamou minha atenção foi o capítulo 16, pois algo nos é apresentado, no entanto, não é tão esclarecido:

“Foi exatamente aqui, nesse ponto da história, que acontecera um fato muito marcante em minha vida. De início recuso-me a relatá-lo, talvez mais a frente eu consiga um espaço para encaixar na obra somente os detalhes mais importantes.”

Fiquei imaginando... Que fato seria esse? Aí entendi depois que li todo o livro. Além das paixões pelas meninas, andou apaixonado pela banda Aerosmith. Uma banda norte-americana de rock, formada em Boston, Massachusetts, em 1970, com seu estilo baseado no blues tendo elementos do pop e heavy metal. O nosso menino não resistiu ao som da banda e a paixão foi certeira. O menino começou uma nova fase, momento rebeldia, pois deixara cabelo crescer. Interessante esse momento que o ser humano escolhe um  alguém para se referenciar. Penso que  todos em uma determinada fase passa pelo processo de querer ser alguém, se identificar  no vestir, no falar, enfim num estilo de vida a seguir. Claro que o protagonista deixa claro que a frase o “Sexo, drogas e rock roll” de certa forma o assustava, mas logo percebeu que era apenas uma frase. Sabendo assim, diferenciar um bom som das frases vinculadas. 

E veio às responsabilidades, e dessa vez em dobro, e o Eterno Menino  precisava agir. Agora, era um“menino homem”, e nesse transitar de infância/adolescência, eis que ganha um presente. Lindo presente que de certa forma o ajudou a crescer e a tornar o homem que é hoje.

O livro é lindo, a escrita é muito boa, a construção de toda a narração nos enche os olhos, pois trata do ser humano, de vida, de morte, com um sentimento real de que a vida não é fácil, mas nas dificuldades também aprendemos e dela podemos tirar proveito. E o livro nos ensina que as escolhas que fazemos de certa forma nos torna o que somos hoje.

O livro é excelente




Comente com o Facebook:

16 comentários:

  1. Uau! Que felicidade ver você resenhando novamente outro livro de minha autoria, que escrevi usando sentimentos extraídos diretamente da alma, sentimentos saudosistas e intensos.

    É muito bom saber que o liro te fez refletir sobre muitas coisas e lhe proporcionou tantos extremos de sentimentos. Esse é o livro, dentre os outros que já escrevi, que tem um maior caráter de responsabilidade, pois além de ser o primeiro e abri as portas para que os próximos surgissem, é aquele onde embarco no caminho da literatura, justamente me apresentando em forma de história. ''O Eterno Menino'' é para os leitores compreenderem que, somos tão iguais uns aos outros mas vivemos durante o nosso ciclo de existência, momentos que de dissemelham em muitos aspectos e, ao mesmo tempo, que se interligam facilmente e levam para quem lê, déjà vus interessantes como se cada um fosse participante ativo das peraltices, amores e desilusões apresentadas.

    Estou muito feliz com sua resenha, não por simplesmente saber que o livro lhe agradou, mas por ver mais uma vez que a minha história tornou-se a história de mais um.

    Obrigado. Surpresas como essas me instigam a continuar sempre.

    Beijos.

    :)

    ResponderExcluir
  2. Que bom que gostou Léo, fico feliz.Pelo visto gostou da surpresa então...rs!

    Realmente o livro é muito bom! Despertou em mim sentimentos que estavam adormecidos, mas senti um misto de alegria em poder ser tocada com sentimentos tão saudosista... O Eterno de fato entrou para lista dos meus favoritos. Livro lindo! Que esse sentimento tão lindo não nos abandone e que possamos ser: “ Meninos e Meninas Eternamente.” =D7

    ResponderExcluir
  3. A sua análise sobre o livro ficou simplesmente espetacular Geane! Parabéns a ti, pela resenha, o opúsculo é maravilhoso realmente,pois o autor colocou sentimentos intensos na obra, o tornando formidável. A sua visão pessoal sobre o livro chega a ser tocante, digo tocante, porque conseguiu transmitir em palavras o que a leitura lhe causou. Parabéns ao autor pela obra tão singela e ao mesmo tempo grandiosa. Forte abraço à todos!

    ResponderExcluir
  4. Vendo a resenha c tantos detalhes e mostrando como se aflora o sentimento de situações vividas, nos desperta o interesse pela leitura da obra. Parabéns Geane, você consegue nos fazer apaixonar por uma aobr não conhecida e lançar espectativas. Amei a resenha e lerei a obra.

    ResponderExcluir
  5. Vendo a resenha c tantos detalhes e mostrando como se aflora o sentimento de situações vividas, nos desperta o interesse pela leitura da obra. Parabéns Geane, você consegue nos fazer apaixonar por uma aobr não conhecida e lançar espectativas. Amei a resenha e lerei a obra.

    ResponderExcluir
  6. Amei a resenha, amo essa sua forma tão única de se expressar. Quero muito ler algo do Otaciano. Pelas suas resenhas certamente valerão a pena. Parabéns a ambos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato, Jackie.

      Quando puder, leia-o, espero que também tenhas sentimentos tão bons quanto os demais leitores.

      Abraços.

      Excluir
  7. Obrigada pelas palavras, Luciano! Ter a chance de ler um comentário teu, em uma resenha feita por mim, não tem preço. Um privilegio!Saiba que tenho uma admiração por sua escrita.

    Realmente, O Eterno é grandioso. Simm! De fato tentei passar em palavras as emoções que o Eterno despertou em mim... Penso que só temos a agradecer ao autor pelo presente. Belíssima obra Léo, parabéns!!

    ResponderExcluir
  8. Manuel, que alegria te-lo por aqui! Que bom que a resenha despertou em você o interesse em ler o livro. O livro de fato é muito bom, não tem como não se sentir tocado por ele,pois trata de vivencias, sem contar que de certa forma nos remente em algum momento coisas por muitos vivido. O Eterno é lindo...E que sigamos o seu exemplo, não deixemos o menino que hã dentro de nós morrer.
    Obrigada pelas palavras!=D7

    ResponderExcluir
  9. Obrigada Jackie! O livro é muito bom, e sem dúvida alguma o autor escreve bem, e possui um acervo muito bom,que de certo lhe agradará.

    ResponderExcluir
  10. Fantástica resenha, Geane Santos! A simples leitura dela, me fez viajar na minha própria adolescência e ter uma grande curiosidade pela história. Me parece a história de todos nós, cada um com sua peculiaridade, ao mesmo tempo emocionante pelas recordações e instigante pelo espelhamento. Parabéns! Você mais uma vez foi brilhante com as palavras! Sucesso e parabéns ao autor!

    ResponderExcluir
  11. Gerson, meu querido!saiba que é muito bom te-lo por aqui.Obrigada por suas palavras. Realmente, "O Eterno", de fato parece a história de todos nós, e não tem como não voltar no tempo.

    Volte sempre!

    ResponderExcluir
  12. Meu Deus, que resenha incrível!!!

    Geane, você escreve maravilhosamente bem!! E a forma como falou sobre o livro, me deixou muito emocionada. Com certeza é um livro tocante e maravilhoso! Também adorei os quotes que você separou. ♥ ♥ ♥

    O interessante é que você disse que provavelmente eu ia gostar desta resenha, e você acertou, amiga. O Eterno Menino é um livro que entrou para a lista dos que eu quero ler. ♥

    ResponderExcluir
  13. Gerson meu querido, obrigada pelo comentário saiba que é muito bom poder ler um comentário teu, e ter você por aqui é um privilégio... Apareça mais vezes.

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

  15. Gleize, não sabes o prazer que me proporcionou ao ler teu comentário, muito bom saber que gostou da resenha. Marquei-te porque, você é dessas pessoinhas que com todo jeitinho “Encantador”, toca os corações. Como, tanto o livro quanto a resenha foram escritos com a emoção, imaginei que iria gostar. Então acertei amiga. Obrigada por suas palavras. Encantada moça!

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd