sexta-feira, 29 de julho de 2016

Um convite para conhecer o ''Meu Amiguinho do Espaço''; o livro é um fascículo de provérbios do autor Alan Borges sobre amizade e sabedoria

Boas-vindas para todos vocês e para o ''Meu Amiguinho do Espaço''. O autor Alan Borges publicou o livro através da Chiado Editora em 2015 e VOCÊ PODE COMPRÁ-LO CLICANDO AQUI. Mas, seguindo com o assunto do artigo de hoje, lhes faço uma pergunta e a respondo no mesmo momento: o que aconteceria se eu conhecesse algum ser espacial e ele se torna-se o ''Meu Amiguinho do Espaço''? Bom, na verdade eu conheci, e ele foi apresentado a mim pelo querido autor. Eu o achei o máximo!!! Essa figura muito me surpreendeu e te surpreenderá também em vários aspectos. Junto a um menininho, propagará a todos os leitores doses fortes de simplicidade e companheirismo.  O livro Infanto juvenil do amigo autor Alan Borges é um verdadeiro fascículo de provérbios. A síntese de conceito a respeito da realidade moral passa conselhos educativos não somente para os pequenos mas também para o público adulto, enquanto uma singela amizade flui numa história bem leve de se ler. A obra de hoje traz para você exatamente isto, um emblemático conteúdo referente, principalmente, à amizade e aos princípios. ''Você torna sua própria vitoria impossível quando deixa o medo e a falta de confiança o consumir''.



Título: Meu Amiguinho do Espaço
Subtítulo: Quando nosso melhor amigo é de outra galáxia
Autor: Alan Borges
Publicação: 2015
Editora: Chiado
Gênero: Literatura Juvenil
Páginas: 98



Sinopse
Ah, ainda lembro-me dele.
Já se passaram tantos anos, mas parece que foram apenas alguns dias.
Lembro-me dele, como se o tivesse visto há poucos instantes.
Mesmo depois de crescido e envelhecido, ainda sinto a sua falta.
E não há nada que possa amenizar minha saudade, a não ser...
O sorriso das estrelas. Elas ainda me confortam...
Te contarei um pouco desta história, que faz parte da minha.
O descreverei aqui, para vocês...
Não posso falar-te muito a respeito.
Precisaria de um livro de um milhão de páginas.
Irei resumir, mas não te preocupes: revelarei momentos extraordinários e falarei de algo incrível que nunca esqueci.

Nota do autor: Um livro de literatura juvenil, mas que os pais deveriam ler. Uma história breve, simples, entretanto, tolhida de ensinamentos, e aliciante do começo ao final. Embarque em uma narrativa filosófica e poética onde o autor apresenta um menino e um ser de outra galáxia para nos mostrar com esmero, sobre como se viver sabiamente.


Quero agradecer ao autor Alan Borges, primeiramente pela confiança e apreço e, em seguida, por presentear os leitores nacionais com essa obra tão singela, importante e marcante. Após uma jornada de leituras sucessivas que venho fazendo, com assuntos sérios da nossa sociedade que embora precisos faz com que o leitor se desgaste com a lapidação de tais temáticas envolvidas, eis que ''Meu Amiguinho do Espaço'' surge para acalmar a mente e transportar-me a um universo belo e educativo.

O menininho protagonista conhece um ser diferente e passa a se encontrar com ele frequentemente na montanha dourada; esse ser logo conquista pela objetividade, sabedoria e transparência. Ele conduz o menino — que tem uma mãe costureira e um pai vendedor de sapatos — a testes de vida, como a coragem, a persistência, a tolerância e compreensão e também a percepção, para ensinar-lhe a desenvolver-se de maneira brilhante. O livro, embora citado para crianças e jovens, surpreende demais e também é superindicado para os adultos, que logo se sentirão envolvidos por doutrinas de vida importantíssimas expostas na história. Para os mais jovens, além de instruí-los, abrirá as asas para a imaginação e despertará o desejo pelo conhecimento, frisando pontos essenciais, a título de exemplo, a confiança. ''Naquele dia eu fui para a escolinha com os meus pensamentos fumegando [...] Contei para um de meus amiguinhos, que eu julgava ser o meu melhor amigo [...] sobre a montanha dourada, sobre o pontinho cinza [...] o quanto foi difícil para mim escalar aquela montanha [...] mas com os ensinamentos do meu amiguinho cinza de olhos grandes, dono da vozinha marcante e suave [...] pude fazê-lo. Entrei em detalhe sobre o meu amiguinho do espaço, mas meu amiguinho da Terra, não havia me dado importância. Ele não acreditou em mim.''

Dentre muitos ensinamentos, a Terra e a galáxia também não ficaram de fora; há explicações significativas sobre o Universo que, para as crianças, fascina tanto. ''O planeta de vocês possui em média 510 milhões de quilômetros quadrados, sendo que deste total, 70,7% é formado de água, restando apenas 29,3% de terra firme.'' 


A escrita de Alan Borges é muito atraente e tem traços filosóficos e poéticos. Ele usa de simplicidade e conquista pela forma de expressão. O vocabulário maravilhoso — em sua maior parcela coloquial — é o mais indicado para uma melhor interpretação do público jovem. A apresentação da história foi feita de maneira muito boa e tende a fazer a imaginação fluir enquanto as melhores normas são transmitidas em meio as aventuras do menino. O ambiente narrado é, na maior parte do tempo, mágico, não tanto no sentido literal, mas sim por transmitir a sensação de aprazimento e brandura. A história em si já desperta o interesse da molecada que certamente se sente encantada pelo modo fantástico de como tudo acontece. Esse lance de planetas, galáxias, Universo, naves e seres do espaço, faz a cabeça dessa garotada há tempos. A capa do livro também é bem atrativa e isso ajuda na beleza final do material. Fazia tempo que eu não via um livro juvenil com esse modelo de exibição, mesclando com suavidade o imaginável com a importância da conduta real. O termo ''casa triste'', por exemplo, foi usado diversas vezes para desenhar o retrato da condição de vida da família do garoto. Falando nele, este personagem, assim como o ''amiguinho do espaço'' não tem seus nomes citados, e isso é bem legal pois deixa em evidência a identificação absoluta com quaisquer garotinhos e garotinhas que lerem, pois estes poderão se colocar no lugar dos personagens com muita facilidade. ''Em minha casa triste, mamãe costurava mais do que o habitual e meu pai passava o dia todo na lojinha de sapatos tentando vender a maior quantidade de pares possível, se não conseguisse aumentar suas vendagens, iríamos ter que cancelar uma refeição, e isso é absurdamente terrível, pois só tínhamos três.''.


Slide com fotos do livro ''Meu Amiguinho do Espaço'', do autor Alan Borges.
Em absoluto, ESTE É UM LIVRO INDICADO PARA OS PAIS E PARA AS ESCOLAS. Não há palavras grosseiras, episódios de violência física ou psicológica e nem apologia a nenhum tipo de entorpecentes ou incitações a sensualidade infanto juvenil. 

Os capítulos curtos deixam a leitura agradável e tranquila. Realmente gostei do que li. Senti-me como um menino novamente, relembrando dos meus sonhos, aprendizados e amigos da época da inocência. O que foi apresentado por Alan Borges não pode ser definido somente como um simples impresso que iremos ler e deixá-lo de lado, trata-se de um fascículo de doutrinas e valores educativos. O personagem do espaço traça o perfil de um verdadeiro sábio. A cada conversa com o menino, um novo provérbio é dito por ele, e são tantos que se se eu quisesse reescrevê-los aqui, daria quase o livro completo. Isso causa no menino a sensação de imensa felicidade pelas rápidas respostas e por toda a atenção que o amiguinho do espaço lhe dava. Quando crianças, precisamos de cuidados, e a educação e atenção é algo que cada um de nós necessita para entender o quanto amado é. Os laços de amizade também são tão importantes na vida desses pequenos quanto os laços familiar, pois garante um desenvolvimento sadio e receptivo ao meio social. A criança e jovem em plena formação precisa se sentir parte de tudo que os cercam, e o livro traz isso a tona, além de interpretar muito bem o universo infanto juvenil e a mente brilhante de cada um desses jovens, capazes de tornar real o que a maioria dos adultos desdenham. Essa porta para a criatividade e imaginação é de muita importância para uma formação correta e eficiente. É necessário se fazer atento a cada detalhe que essa faixa etária exibe no dia a dia pois, dessa forma, questões como confiança e autoafirmação serão ajustadas espontaneamente durante o desenvolvimento. ''Os adultos não gostam de descer alguns degraus, ou dar alguns passos para trás, mesmo que isso possa significar a ascensão de centenas de degraus ou passos mais adiante.''.

A narração é feita pelo próprio personagem, entretanto somente anos depois dos ocorridos narrados. O menino é muito meigo, inocente e carente. Ele é inteligente e exibe uma marca muito comum entre alguns jovens — que até vem se apagando nos dias atuais —, a disponibilidade e interesse em aprender novos ensinamentos. Essa receptividade dos novos aprendizados é muito alta. Gostei disso e acredito que muitos leitores irão se identificar tanto com o menino quanto com o amiguinho do espaço. Vale lembrar que Alan Borges começa o livro com um belo texto poético que comove e prepara o leitor para um acolhimento ainda mais esplêndido da história. Isso tudo vale as 5 estrelas na classificação final. Parabéns ao autor que mostrou muita sabedoria e talento nos apresentando este ser que agora também é ''Meu Amiguinho do espaço''. RECOMENDO!

O livro é excelente e muito educativo

A todos, um grande abraço e até a próxima.

Valeu!


Comente com o Facebook:

8 comentários:

  1. Muito boa a resenha, ficou bem explicada. Parabéns ao Alan Borges pela obra tão singela. Forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu,

      O autor merece o nosso prestígio, com certeza.

      Excluir
    2. Fico muito contente por suas palavras, Luciano. Um forte abraço!

      Excluir
  2. Nossa, estou sem fôlego. Não tenho palavras para expressar a minha gratidão por suas palavras. Amei a sua resenha (detalhista, minuciosa, incrível). Muito obrigado, muito obrigado mesmo. Fico inteiramente feliz que tenha gostado do livro. Desejo muito sucesso ao seu blog. Um grande abraço, meu amigo!!

    ResponderExcluir
  3. Que maravilha te receber aqui no Marcas, meu amigo Alan Borges,

    Eu fico extremamente feliz em saber que a resenha te agradou, saiba que foi escrita com a maior sinceridade possível. O seu livro é excelente, os ensinamentos que você dita para os leitores são simplesmente incríveis. Os personagens singelos e a amizade verdadeira e pura dão ao livro um toque belo e maravilhoso.

    Parabéns! Você é um grande talento em nosso solo.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Muito bom poder ler uma resenha tua moço, muito agradável, e de fato aguça a imaginação. Interessante o livro, diante de tua resenha, percebe-se algo bastante peculiar, algo que transforma. Palavras bem apresentada, trazendo a tona ensinamentos por muitos esquecidos ou nunca aprendidos. Belíssima apresentação. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, obrigado pelos elogios. O livro do Allan merece ser conhecido e lido por todas as crianças e país.

      Excluir
  5. Já tinha visto o livro, mas não tinha muito interesse em ler, mas depois dessa resenha preciso desse livro. Parabéns pela resenha e pelo blog.

    www.quaseperfeito.com

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd