domingo, 11 de setembro de 2016

Metamorfose

Existem dias em que eu estou mais reflexivo e introspectivo do que geralmente sou. E nesses dias, um dos meus lugares favoritos para a reflexão é ir para a rua. Ir para a rua? Como assim? Quando digo, ir para a rua, digo respirar o ar puro que existe lá fora. Quantos de nós não vivemos, simplesmente trancados em si mesmos, esse fato é muito triste, porém muito comum nos dias atuais.

Um local muito adequado para se refletir e, que eu visito sempre que eu posso, é ir em uma espécie de praça, que fica perto de onde habito, e fico a refletir sobre a vida e tudo o mais. Sento-me em velho banco desgastado pelo tempo, tempo este que eu adoro ter pra fazer reflexão nesse lugar. Poucas pessoas a visitam, sendo assim a tranquilidade é absoluta. Fico a observar e a ouvir alguns pássaros a cantar nas árvores e isso para mim é rejuvenescedor. Alimento para minh'alma. Melhor do que ir a uma academia badalada ou fazer sabe-se lá o quê, para sentir-se bem. Ver a natureza pura, selvagem e  tudo o que nela há, pra mim é simplesmente extraordinário.





Certa vez eu estava lá e uma linda borboleta pousou em uma das flores que ali havia, bem perto de onde eu estava sentado. Fiquei a observar aquela borboleta, linda e colorida. Ela batia as suas asas lentamente para voar, mas ela não o fez, ela ficou durante alguns segundos parada, esperando o seu momento para voar. Depois de algum tempo ela voou, voou para longe e nunca mais a vi. Aquela visão fizera bem para mim, pois tinha sido um dia estressante e meu Ser rejuvenesceu-se ao vê-la, me trouxera uma paz indescritível. A mesma paz que nós seres humanos tanto procuramos e na maioria das vezes penamos para encontrar. 

Quando a linda borboleta se foi, fiquei a pensar, um dia ela fora uma lagarta e veja como se transformou em uma linda borboleta, ela sofreu maus bocados para ficar linda, mas a metamorfose é uma fase que ela tem de passar. Todas as borboletas passam por ela. E nós, seres humanos, na maioria das vezes reclamamos com a vida, com o Universo e até mesmo com Deus para descarregar nossas frustrações, decepções, amarguras e tantas outras coisas que, de fato nós mesmos procuramos. E quem procura acha, é inevitável, não tem com fugir disso; se eu procuro a desgraça para mim, cedo ou tarde a encontrarei, serve o oposto também, se eu procuro a felicidade tarde ou cedo irei encontrá-la também, não posso evitar esse ciclo que faz parte da vida.

Ás vezes quando eu posso tenho o costume  de ir à praia. Apesar de a praia ficar alguns quilômetros de onde eu habito. Porém sempre que eu posso não deixo de fazê-lo. No calçadão da areia da praia, fico a admirar o imenso mar azul, é uma visão tão magnífica e extraordinariamente perfeita, que simplesmente eu não consigo traduzir em simples palavras. Eu costumo dizer que o mar é lindo durante o dia, mas prefiro admirá-lo durante a noite, talvez seja porque a noite, toda a sua exuberância não seja completamente explícita ao contemplá-lo. O intenso brilho lunar, deixa tudo mais perfeito do que de fato é. E logo fico a imaginar, minha imaginação que por sinal é muito fértil, aflorar-se e, minha mente viaja para lugares que simplesmente eu não posso alcançar. E diante disso tudo eu digo a mim mesmo como a vida pode ser bela, apesar dos inúmeros problemas que todo Ser humano cedo ou tarde passará na vida, enquanto estiverem aqui na Terra. Logo olho para a vastidão do céu e o vejo estrelado, e então eu reflito:

Como eu sou tão pequeno, um nada diante do Universo e o mar à minha frente. De fato, logo chego a conclusão que, por mais que você seja alguma coisa importante ou simplesmente pense que seja alguma coisa importante, diante do Universo e do mar, nós nos tornamos nada perante a opulência dele. Aí penso em Deus, como Ele pôde ter criado essa magnificência tão grande em apenas seis dias, e então eu tenho a certeza de que não sou nada, pois não consigo compreende-lo. Aliás quem pode?

Espero que tenham gostado e até a próxima.


Comente com o Facebook:

10 comentários:

  1. Perfeito! Sua constante escolha em ter o Ser humano como protagonistas de seus textos indica sua alma de verdadeiro literato. O texto é belo e consistente. O sentimento em lirismo aflora até mesmo o leitor mais desatento.

    Gostei! Senti-me fisgado por essa ideologia e realidade encontradas no texto.

    Parabéns.

    Valeu!

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Obrigado Leonardo. Suas palavras muito me algra e, que bom que consegui passar a você o quanto a vida pode ser bela, nos pequenos momentos onde não damos o valor necessário. Forte abraço!

      Excluir
  2. Muito lindo me fez refletir sobre tudo que estou passando, esta mudança total. Só tenho certeza que Deus está comigo o tempo todo eu o vejo em tudo.

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Obrigado Luciana. Que bom que você gostou, saiba que é muito bom receber seu comentário aqui no blog. Fico muito feliz, e saiba que Deus está com você, sempre estará. Forte abraço querida!

      Excluir
  3. Olá Luciano,
    WOW! Que texto mais intenso e reflexivo. Eu também gosto de sair para pensar e, normalmente, fico andando pelas ruas sem um caminho para seguir. Nós somos uma poeira perto do mundo, mas, juntos, podemos mudar muitas coisas.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Obrigado Bruna. Com certeza, a união faz a força. Bjs!

      Excluir
  4. Muitas vezes me pego com tais questionamentos, penso que é a partir desse pensar que as coisas acontecem, mas saiba meu amigo, não és pouca coisa, poucos são os que param para refletir, para observar uma borboleta...Poucos e bem poucos fazem isso. E saiba, você faz parte do pouco. És pequeno sim diante da imensidão que vemos. Mas somos grandes no tocar, no sentir, enfim no viver. Então, a grandeza nos pertence! Martin Heidegger vem falar que somos “seres jogados no mundo”. No entanto, muitos vivem sem se dar conta de sua real condição. Percebo realmente que poucos são os que se dão conta dessa beleza que está acima de opiniões, e não percebem nem de longe o que ou quem está ao seu redor, ou seu real papel aqui , e isso sim é muito triste . E partem parte desse mundo sem ter visto, experimentado, enfim, sem ter vivido.
    Bela reflexão!

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. É muito triste vermos tantas pessoas que simplesmente existem, mas não vivem de verdade. Obrigado por deixar sua opinião minha amiga. Forte abraço!

      Excluir
  5. Belo texto, Luciano.
    Eu confesso que sou uma pessoa "fechada dentro de mim mesma" e meu lugar favorito (ou talvez apenas o lugar em que me habituei a estar sempre) é meu quarto, em meio às coisas que compõem minha vida, em especial meus livros.
    Às vezes gostaria de sair pra rua apenas pra pensar na vida, mas a verdade é que tenho medo do que há lá fora. Tantas notícias ruins me deixaram assim, fazer o que :( é triste ser mulher na sociedade em que vivemos.
    Não gosto muito de praia, mas sentar em um lugar calmo, vazio e olhar as ondas quebrando traz uma sensação de paz indescritível! Só de imaginar me deu vontade aqui, apesar de tudo...

    Abraço,
    Kemmy|Duas leitoras

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. É bem por aí mesmo. Eu sei muito bem como é, porque eu sou assim, exatamente como você, sou um cara extremamente fechado, sendo assim, logo meu lugar favorito da casa é o quarto. Quando estou em casa, passo os meus dias nele. E as vezes quando posso, vou até a praia, assistir as ondas quebrando o mar. A paz é indescritível. Saiba que ser um homem tímido, é mais complicado do que para a mulher, já tentei mudar, mas é impossível, não posso ir contra o que realmente sou. Obrigado por deixar o seu comentário. Agradeço a sua visita ao blog. Forte abraço!

      Excluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd