segunda-feira, 10 de outubro de 2016

O espírito da verdadeira amizade exposto no conto ''Nunca Mais Será Para Sempre'', de Gabriel Caetano

A amizade, segundo o dicionário, pode ser qualificada como uma série de definições, mas entre elas, algumas chamam a atenção por conseguirem revelar com mais exatidão a essência desse sentimento e estado. O termo defini-se pela concordância de sentimentos e posição de respeito mútuo, apreço e simpatia entre as partes, um relacionamento social muito afetivo entre as pessoas. A necessidade de se ter amigos surge logo no ciclo mais jovem de cada indivíduo e, desde então, torna-se um dos fundamentos da vida. ''Nunca Mais Será Para Sempre'', do blogueiro, graduando em Serviço Social e autor Gabriel Caetano, traz ao leitor a retratação do valor que uma amizade é capaz de nutrir em cada pessoalidade. Em um universo bem construído e repassado com objetividade e aspectos contemporâneos, o autor atenta pontos cruciais que desfocam o sentido preciso da verdadeira amizade, encaixando ainda, leves modelos psicológicos, emocionais e ideológicos. O pressuroso Miguel, um dos protagonistas, apresenta-se ao enredo dissolvendo-se em suas dúvidas adolescentes, tentando encontrar seu autêntico ego durante o tempo que encontra segurança no amigo Theo, jovem centrado, mas que se ver na difícil tarefa de revelar ao amigo um segredo que mudará a trajetória da impecável amizade. Com momentos extremamente marcantes e comoventes, o autor constrói sua proposta e estrutura o seu enredo com caracterísiticas simples, porém certeiras.


Título: Nunca Mais Será Para Sempre
Autor: Gabriel Caetano
Publicação: 2016
Editora: -
Gênero: Conto, Drama
Páginas: 7

LINK PARA LEITURA NO WATTPAD
http://goo.gl/hhlRMT

Sinopse: Quando se trata de uma despedida, nunca é ou será uma tarefa fácil, especialmente quando se trata do nosso melhor amigo. Miguel e Theo são dois adolescentes que praticamente cresceram juntos, e se tornam muito mais do que amigos, mas sim verdadeiros irmãos. Situações acontecem e o mundo da noite para o dia vira de pernas pro ar, e a vida destes dois adolescentes se enveredam por caminhos que não eram os esperados. 

●●●

É fácil lembrar-se de velhos amigos e trazer a tona um amontoado de sentimentos bons durante as recordações. Esse ar saudosista é sentido no conto de Gabriel Caetano, que trabalha com o emotivo do leitor, tentando conquistá-lo pela simplicidade e o colocando em um ambiente muito conhecido e, às vezes, até mesmo vivenciado por muitos. As pequenas divergências existentes no eixo afetivo do relacionamento entre amigos é exibido no conto, assim como razões para certas atitudes e sentimentos, e objetivos que os adolescentes carregam nessa fase da vida. 

Os personagens carregam um ar juvenil já conhecido por muitos ou quase todos e transmitem verdade, além de ingenuidade, ansiedade, medo e covardia em determinados instantes. Apesar do curto período de leitura — apenas 7 páginas —, é possível enxergar características marcantes em Miguel e Theo, do mesmo modo que e impossível discordar de um bom trabalho realizado em suas construções e continuações. A veracidade que o autor lança sobre os seus personagens dá credibilidade a todo o contexto referente ao título e tópico apresentado por ele. Há características significativas como o uso da segunda pessoa — tu — nos diálogos entre os amigos, diálogos que por sinal contribuem com o cenário contemporâneo exposto pelo autor. A maioria do texto é organizado de forma simples e coloquial, ainda que o autor tropece na ortografia e concordância, dando a entender que a falta de atenção seja um dos conflitos que ele encontre durante o processo de escrita. É necessário ressaltar que o projeto está disponível na plataforma Wattpad e que certamente não tenha passado por uma lapdação total com o procedimento de revisão, mas vale lembrar que para uma publicação oficial é necessário tais ajustes.


No enredo, uma situação referente a um dos personagens se torna o foco para que a evolução correta da história aconteça e ela ocorre moderadamente de forma dramática. Falando em drama, o autor utiliza essa forma de narrativa conflitante em proporção, às vezes, desequilibrada, dando ao plano um certo excesso de comoção, mas nada que corte o brilho da história.

''Théo cuspiu as palavras do nada, seus olhos estava cheios de lágrimas, quase transbordando. O choro estava chegando, e ele não queria isso, não agora, não na frente de Miguel. O tempo parece que havia parado, nenhum som os dois garotos ouviam, nem o som dos pássaros, o som dos carros com anúncios que passavam a sua volta. Tudo estava parado.''

Gabriel Caetano desemborca suas temáticas ainda mais além, revelando sensações e dramas comuns sentidos e vivenciados no universo adolescente, como o medo de ser 'trocado' por outra pessoa, a falta de controle de suas próprias reações e a independência, condição bastante almejada pelos adolescentes. 

''No momento em que ele abriu a boca e pronunciou as palavras, ambos se abraçaram e choraram juntos. Miguel chorava muito, pois mesmo que os pais do Theo fossem pessoas extremamente legais, não aceitariam a conversa de dizer que o garoto poderia morar na casa dele.''

Além disso, o leitor vivencia as despedidas e enxerga os aprendizados que determinada ocorrência institui nos personagens. ''E naquela manhã, a manhã mais triste para ambos, foi marcada pela tristeza da despedida que inevitavelmente havia batido a porta (...) Sua voz saía tremula, aquilo havia sido um soco na barriga que tirou absolutamente todo o ar, suas pernas queriam faltar no momento em que se levantou para ir atrás do amigo, mas mesmo assim, ele persistiu e o agarrou pelo braço, virandoo de forma um tanto brusca, na tentativa de que houvesse alguma explicação.''

É a primeira vez que leio algo completo escrito pelo blogueiro e, agora autor, Gabriel Caetano. Sinto-me na obrigação de expressar o agrado pela leitura, que se faz fluente a maior parte do tempo. Em certo momento da narrativa, é possível perceber que o autor foi falho ao apresentar, em uma pequena frase, resquícios desnecessários sobre o preconceito gerado por algumas pessoas sobre a homosexualidade. Foi um uso inadequado e empregado em um rápido instante inoportuno que não abrilhanta em nada tal etapa do enredo. No mais, a escolha da tematização central foi bem feita pelo autor, que soube conduzir a história dos amigos de maneira leve na maior parte do tempo. Alguns equívocos são observados durante o processo de confecção mas o autor, atentando-se a escrita, pode alcançar horizontes ainda melhores. No geral ''Nunca Mais Será Para Sempre'' conseguiu cativar-me e envolver-me com eficiência. O título é chamativo e bem elucidado ao desfecho. É um conto suave mas que repassa fortes sentimentos, parece algo extraído da própria vida real. É bom e rápido de se ler. Percebi que o autor tem certos traquejos que lhe dão uma certa tipicidade, e isso é ótimo, precisamos de novos autores que ousem usar de suas próprias características em vez de tentarem trazer para si as singularidades de outros. Parabéns ao Gabriel Caetano pelo desembaraço na condução do conto e simplicidade usada para desenvolvê-lo. Classifico-o com quatro estrelas e o indico para todos os amigos que admiram o valor de uma verdadeira amizade.

O conto é muito bom.

''A amizade entre duas pessoas não muda com a distância, e se mudar, no fundo ambos não eram amigos, mas sim pessoas que tiveram a sorte de se conhecer.''


(Publicação editada e postada por Léo Otaciano através do aplicativo Blogger para smartphones)

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii gente, que fofis.

    Nossa Léo, muitíssimo obrigado pela resenha, e acima de tudo, pelo apoio que me deste em tudo. Muito Obrigado mesmo. Agradeço cada palavra que escreveste, você realmente foi sensacional.

    Agradeçoooooo, forte abraço, irmão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ae, valeu Grande Gabriel, muito bom ler o teu conto e o indicar para a turma. Parabéns novamente, adorei o temática e desenvolvimento.

      Valeu.

      Excluir
  2. Parabenizo o Gabriel pelo conto. Me parece ser um conto muito bom. A resenha ficou muito boa Leonardo, eu sempre digo que, não é tarefa fácil resenhar contos, contudo como sempre ficou bem feita. Forte abraço!

    ResponderExcluir
  3. Grato pela presença, Luciano! Obrigado também pelo elogio.

    Valeu!!!!

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd