CLIQUE E SEJA DIRECIONADO AO NOVO MARCAS

O blog Marcas Literárias agora tornou-se um site mais organizado e de conteúdo ainda de qualidade voltado ao universo da literatura, cultura e sociedade. Que tal nos ajudar lá também?

VISITE A LIVRARIA ONLINE CICLO DE AUTORES

Conheça títulos maravilhosos na livraria Ciclo de Autores; livros com temáticas interessante e preços especiais, não deixe de conferir, e-books e livros físicos! Aproveite!

O #ML TAMBÉM ESTÁ NO FACEBOOK

Curta nossa FanPage e deixe sua marca literária junto aos nossos amigos. Faça parte desse grupo que apoia os nacionais. Muitos autores e editoras já estão lá, venha você também.

CONHEÇA E COMPRE OS LIVROS DO AUTOR LEONARDO OTACIANO NO CLUBE

Os livros de Leonardo Otaciano estão a venda no Clube de Autores a partir de R$2O com entrega em qualquer lugar do Brasil. Você pode adquiri-los também falando diretamente com o autor.

CONHEÇA E COMPRE OS LIVROS DO AUTOR LUCIANO OTACIANO NO CLUBE

Os livros de Luciano Otaciano também estão a venda no Clube de Autores e disponíveis para quaisquer lugares. Você pode adquiri-los também falando diretamente com o autor.

FAÇA PARTE DA EDITORA FONZIE

Autores, conheçam a Editora Fonzie; Visitem nossa Fanpage. Enviem seus originais. Blogueiros e Booktubers as seleções para parceiros também já estão abertas. Juntem-se a nós.

FRASES FAMOSAS

Confiram frases e citações de autores famosos no site. O autor Leonardo Otaciano e suas obras também fazem parte desse seleto grupo de autores e histórias. Visitem, o site é 1O!

PARCEIRO DA CHIADO EDITORA

A Chiado Editora é especializada na publicação de autores portugueses e brasileiros contemporâneos. Venha conferir os livros desta editora exepcional. O Marcas Literárias já resenhou livros da Chiado.

PARCEIRO DA EDITORA ÉVORA

Agora o Marcas Literárias também é parceiro da Editora Évora, que traz em seu catálogo, uma variedade enorme de livros; ficção, não-ficção, juvenil e infantil. Cliquem e conheçam.

PARCEIRO DA EDITORA PENDRAGON

A editora Pendragon surgiu de um sonho e viverá por esse sonho. Aqui você será tratado como um verdadeiro knight. Nos esforçaremos por você. Morreremos pela irmandade.

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Dor e superação

Será que existe alguém que nunca se apaixonou perdidamente por uma pessoa, que a fizesse se sentir em estado de alfa? Claro que não! Todos nós, cedo ou tarde passaremos por essa situação, não dá pra fugir dessa realidade cruel. Machuca mais que uma pancada no saco para nós, homens. Não se preocupe, você que é mulher nunca sentirá essa dor que um homem sente ao ser atingido nesse ponto vital do homem e, ao mesmo tempo, extraordinariamente sensível. Mas posso comparar a dor de uma pancada no osso da canela, e dói pra caramba, e homem e mulher possuem canelas, não é verdade!?

A dor que sentimos ao descobrir que a pessoa que amamos, nunca nos amará de volta como desejamos é dolorosa demais. No entanto a dor fica guardada a sete chaves, igual a uma virgem que guarda o tesouro precioso para quem o mereça, a maldita dor fica em nossas mentes e, em algum momento algo faz lembrarmos dessa terrível dor que, parece que nunca passará. Mas sabemos que tudo passa, inclusive a dor de um amor não correspondido, talvez ela dure mais tempo para passar, até porque somos diferentes uns dos outros. Algumas pessoas se recuperam mais rapidamente, porém outras demoram uma vida inteira. Nunca será fácil para nós, lidar com essa situação que machuca tanto a todos nós. Não é verdade!?


E por falar em verdade, a verdade é que nunca estaremos suficientemente preparados para o amor. Aplaudimos o sentimento, de fato o amor é o sentimento mais sublime de todo o Universo, contudo o que estamos fazendo com o amor. Será que estamos agindo de forma correta com o amor? Será que compreendemos de fato o que é o amor? Ou será que viveremos eternamente buscando entender o que jamais conseguiremos entender na sua essência? A mim, parece que estamos agindo igual a um cachorro que corre atrás do próprio rabo, sem entender que o rabo que lhe pertence não é algo que poderíamos comer. O fato é que o amor é simples e, ao mesmo tempo, complicado. Como assim? Não existe explicação. A verdade é que aos poucos estamos deixando o amor morrer, o sentimento morre lentamente dentro de nós, que parece que nem existe o sentimento lá no âmago do ser. No entanto ele continua lá. Escondido, reservado como um animal que não gosta de aparecer. Mas quando resolve dá as caras, todos o admiram e, até se espantam ao vê-lo. Nossa, o amor apareceu! Pensei que havia morrido!

Estamos perdendo a capacidade de enxergar o amor embora saibamos que ele está em todo o lugar. Precisamos reaprender a enxergá-lo, senti-lo e principalmente vivencia-lo, para podermos de fato compreender o sutil sentimento.

Todo ser humano quer ser amado, ser desejado, ser pleno, ser feliz, porém a maioria não o faz, e nem sabe fazê-lo, simplesmente porque existe um abismo entre querer e fazer. Não adianta querermos ser aquilo ou ser isso, se não o fizermos. Logo, então, nunca seremos. É a logica do querer e fazer, estamos nos tornando especialista em sermos infelizes, frustrados, amargurados e magoados com a nossa própria vida. Estamos a cada dia sabotando nossa própria felicidade. Se não mudarmos a nosso modo de agir e pensar, sobre o sentimento que tanto aplaudimos, seremos eternamente infelizes e tenha certeza que não fomos criados para sermos infelizes. Estamos aqui para lutarmos com todas as nossas forças, para sermos felizes e desfrutarmos de tudo de bom que a vida tem a nos oferecer.

Saiba que as tormentas virão, contudo a vida está aí para ser vivida, com toda a sua beleza e a glória que nós merecemos. Se pararmos para pensarmos, entenderemos que, se não sofrêssemos por amor, ou seja lá o que for que venha nos fazer sofrer, a vida não teria sentido algum. Viveríamos igual a robôs. Tudo seria perfeito, seria um pé no saco! Pelo menos na minha visão, seria algo completamente chato e entediante. O sofrimento vem com a vida, não tem jeito. O melhor jeito de superarmos qualquer tipo de sofrimento é aceitando-o, e com o tempo, o sofrimento passará. Ele sempre passa...

sábado, 15 de outubro de 2016

Não reclame da vida! Apenas usufrua

Olá galera, tudo bem com vocês? Espero que gostem do pensamento de hoje aqui no Marcas Literárias.

É engraçado como temos o costume de reclamar. Seres humanos reclamam tanto que, às vezes, esquecem de viver de forma adequada, ou seja, viver de forma plena e absoluta e, continuam reclamando de tudo e de todos. Eu, por exemplo, sou um cara extremamente organizado e crítico, e pessoas com esse perfil, se não se policiarem, acabam reclamando de tudo, e de todos, de forma exacerbada. Não é fácil, por ser assim, eu costumo querer tudo certinho, organizadinho, tudo perfeitinho na medida do possível, no entanto a perfeição é uma utopia. Ela simplesmente não existe pra nós, eu costumo dizer que perfeição é algo dos deuses e não pra nós. No entanto, não quer dizer que, devemos fazer as coisas de qualquer jeito, jamais. Temos que fazer o nosso melhor, e fazendo o nosso melhor, certamente estaremos perto da utopica perfeição.

Pessoas assim tão exigentes, críticas e organizadas, geralmente são tidas como chatas. O que é ser chato? Defina chato? O que acontece é que as pessoas geralmente usam máscaras, sem ao menos frequentarem bailes à fantasia. As pessoas mudam o seu jeito de ser, simplesmente para agradar o outro ou outra.

Eu costumo dizer que isso é um absurdo. Absurdo? Sim, é isso mesmo, absurdo. Cada um de nós, devemos ser como somos verdadeiramente, ou seja, todo Ser humano possui defeitos, isso é fato, e contra fatos não existe argumentos. Mas possui qualidades também. Não existe uma pessoa no planeta Terra, quiçá noutro planeta do Universo que seja perfeita. A perfeição do Ser humano consiste na sua própria imperfeição; saiba que a pessoa tem que gostar de você, exatamente como você é, com suas virtudes e também com seus defeitos. Com a vida que todos nós levamos hoje em dia, é humanamente impossível não se estressar. Não é verdade! São inúmeros os motivos, que nos levam a reclamar de algo, que sabemos que não mudará. Somente mudará se mudarmos a nossa maneira de pensar e agir.



Já repararam que o nosso pensamento tem um enorme poder em nossas vidas. Esse poder me parece algo mágico, ou divino, sei lá. Só sei que o pensamento tem esse poder transformador. Quando pensamos positivamente, o Universo conspira ao nosso favor, pode parecer invenção de uma mente que vive no mundo da Lua, contudo não é. É a realidade. Nos dias atuais, na correria de nossas vidas, simplesmente não temos o tempo necessário ou a vontade de fazer o que é preciso. É preciso nos livrarmos do pensamento negativo o quanto antes, antes que ele devore nossa mente. Somente assim poderemos mudar drasticamente a nossa vida, no entanto não basta pensar, temos que agir, e agindo de forma adequada, poderemos voar até o infinito. Alcançaremos voos que jamais poderíamos imaginar que poderíamos.

Às vezes me pego envolto nos meus pensamentos, talvez tão absurdos quanto o ato de viver nesse Mundo, como temos vivido de fato. Se no Universo existe vida noutro planeta, será que seus habitantes reclamam tanto, quanto nós? Será que os deuses reclamam tanto, quanto nós? Ou será que os deuses e Orixás, Buda, Nossa Senhora Aparecida e Iemanjá tem outros assuntos mais importantes à tratar, do que assistirem a eterna reclamação de nós, meros seres humanos? O pior disso tudo é que reclamar demais envelhece, não somente a mente de quem o faz, mas principalmente a essência da alma que extasiada não vê a hora de se livrar do corpo envelhecido, e da mente corroída de tanto pensar de forma negativa.

Toni Garrido escreveu uma música que diz assim. "Pensamento positivo que faz bem ao coração, o mal não, o mal não..." A música diz tudo, e está totalmente certa em sua mensagem, no entanto não é somente ao coração que a negatividade afeta. Esta afeta principalmente a mente. Eu costumo dizer que a mente é a arma mais poderosa do Ser humano, se usada de maneira adequada, ela é capaz de criar algo inimaginável. No entanto se usada de forma inadequada ela destrói. E como sabemos que a destruição é assustadoramente mais veloz do que a criação, logo a mente é completamente contaminada e devorada. Então gente, vamos pegar leve na reclamação. Por mais que o seu dia não tenha sido como você desejou, amanhã é outro dia e, certamente não será igual ao que passou.

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Os felinos invadiram a Fonzie. Que tal conhecer a antologia ''Bichanos, contando gatos'' e concorrer ao livro?

''Todos temos paixões, e elas não precisam ser necessariamente humanas. Às vezes, amamos o improvável justamente por ser provável amá-lo, outras vezes amamos aquilo que nos faz bem, e a bondade é o mais puro dos sentimentos presentes em todas as criaturas. Amamos gatos por, embora não demonstrarem muito, sabermos que neles a bondade prevalece. A missão principal foi encontrar histórias que, mesmo tão distantes, dialogassem entre si de alguma maneira, não especificamente tendo gatos como tema central, e com certeza obtivemos êxito. ''Bichanos, contando gatos'' tende a revelar o lado mais sensível das criaturas, humanas e felinas, e explora de maneira magistral um mundo tão pouco explorado: a mente dos gatos. Ora, veja bem, gatos são discriminados, ainda, por não demonstrarem afeto da mesma forma que cães ou demais animais domésticos, mas será mesmo que são criaturas perversas e doentias ou a compreensão humana é tão vaga a ponto de não entender a maneira que eles têm de mostrar amor?'' - Clayton De La Vie - autor, organizador da antologia e fundador da Editora Fonzie


Título: Bichanos, contando gatos
Organizador: Clayton De La Vie
Autores: Apollo Souza, Clayton De La Vie, Emídio Penariol, Esther Lya Livonius, Gabriel Caetano, Geane S. B. Santos, Guilherme Olí, Ingryd Novaes, João David Alves, Leonardo Otaciano, Sarah Lynn
Publicação: 2016
Editora: Fonzie
Gênero: Antologia, Contos
Páginas: 76

COMPRE SEU LIVRO

Para concorrer ao exemplar do livro, se atente a duas questões ao final do artigo. Serão dois (2) exemplares ao total. Dessa forma, dois ganhadores. Lembre-se, os ganhadores devem ter endereço fixo no Brasil e o envio dos livros será feito em até 7 dias após a divulgação do resultado, dia 1 de novembro de 2016.

Quem nunca se pegou imaginando o que se passa pela cabeça de um gato em seus momentos mais agitados ou ainda enquanto fingem que dormem, mas seus olhos, entreabertos, os denunciam num momento rápido? Os autores de ''Bichanos, contando gatos'' conseguiram essa façanha e transmitem ao leitor boas aventuras felídeas vivenciadas literalmente na pele dos gatos. Mas, nem sempre isso acontece nesta antologia que, além de causar harmonia ao leitor, o leva diretamente à personagens graciosos e marcantes que, na vida real, pudessem ser discriminados pelo simples fato de não extrapolarem suas mais sensíveis afeições aos donos. Mesmo quando não são os protagonistas, eles se unem aos humanos para difundir morais importantes que levam o leitor a refletirem sobre os temas escolhidos pelos autores.


''Bichanos, contando gatos'' surpreende pela variedade de pensamentos que, mesmo para uma antologia onde a abordagem principal nota-se ser a mente felina, se espalha entre tantos sentimentos e ações cotidianas, cintilando boas vibrações e lições para os humanos. A leitura é muito tranquila e rápida e o livro pode ser lido até mesmo por crianças. Os autores capricharam em seus contos e esbanjaram talento ao comporem incríveis momentos, cada quais com suas características e toques especiais, mas sempre mantendo a leveza e clareza nas palavras, ponto muito importante e atraente da antologia. Ao ler as composições é impossível não adentrar ao espaço cativante, inocente, sereno e, às vezes até galático, dos queridos bichanos. 

''Ele ficou ali sentado por alguns minutos como num jogo de adivinhações, tentando descobrir de onde vinham os sons e o que eram, quando repentinamente Téo decidiu passar do outro lado para matar sua curiosidade. Tomou impulso e pulou, escalou o muro com suas garras e, ao chegar no topo, seus lindos olhos azuis quase pularam para fora...''
Emídio Penariol - A curiosidade quase matou o gato Téo


Na antologia o leitor encontra gatos filósofos, solitários, com nomes de importantes figuras mundiais, espaciais e até os mais populares possíveis. Os autores chamam a atenção por suas simpatias, mesclando-se perfeitamente ao estilo de seus divertidos bichanos apresentados na obra.

''O pelo negro, sujo e sem vida em meu corpo era a camuflagem perfeita quando misturado ao breu da noite. Meus olhos amarelos como âmbar foram treinados para a caça, com eles eu sou capaz de enxergar muito bem; quase fui atropelado algumas vezes, mas graças ao deus dos gatos (será que existe um deus dos gatos?) eu fiquei bem...''
Apollo Souza - Um (quase) Lobo solitário

Participar da antologia ''Bichanos, contando gatos'' foi maravilhoso. Jamais imaginei adentrar o universo felídeo de Gatuno, meu personagem peludo, e interpretá-lo com tanta diversão. O ato de escrever requer isto, diversão. Quando se tem esse júbilo ao escrever sobre quaisquer asserções, entende-se que o objetivo é alcançado com louvor. Percebi isso. Junto aos outros autores, combinamos com maestria as manisfestações de seres com capacidades incríveis. O aprendizado é garantido. Meu making of de ''Gatuno e o espaço do astronauta'' — conto que abre a sequência das composiões na antologia — reuni um estudo rápido porém preciso sobre o comportamento desses bichanos. Acredito que todos os autores se sentiram muito satisfeitos ao criar e representar com muito êxito esse universo. Todos são muito talentosos. Ler ''Bichanos, contando gatos'' é experimentar o novo de uma maneira completamente inusitada e singela. A Fonzie, o organizador Clayton De La Vie e todos os autores e envolvidos na publicação desta antologia têm a minha admiração e os meus aplausos. É, sem dúvida, mais uma troféu para a carreira tão promissora desses maravilhosos autores. Não estávamos juntos em corpo no momento de nossas criações mas a união, empenho e incentivo de todos para todos foi a base para o alcance da publicação.

''Embora seja necessário e encantador ter amigos, eles nem sempre estarão presentes na hora da conquista, mesmo que tenham te empurrado para a Via-Láctea do sucesso''.
Leonardo Otaciano - Gatuno e o espaço do astronauta

O livro é maravilhoso

●●●

Quer ganhar 1 exemplar da antologia ''Bichanos, contando gatos''?

É simples, basta curtir a página oficial da Editora Fonzie no Facebook (link no início da matéria) e deixar o seu comentário nesta matéria respondendo a seguinte pergunta: 

Por que é essencial se ter um gato estimado em nossas vidas?

Os donos das duas respostas mais criativas ganham um exemplar de ''Bichanos, contando gatos''. Boa sorte a todos. 

(Léo Otaciano, via Blogger app para smartphones)

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

''Meu Eu Poético'', as poesias contemporâneas do jovem poeta Daniel Jonathas

Poesia: composição poética de pequena extensão; o que desperta emoção, enlevo, sentimento de beleza. Um exemplo? A vida. A vida é uma verdadeira e infinita poesia. Na paixão, na filosofia, nas qualidades, condições e conjunto de atitudes, comportamentos e sentimentos... lá ela estará. A poesia define o ser. A apresentação de ''Meu Eu Poético'', composições extremamentes tocantes de Daniel Jonathas, traz muito além do que a definição da palavra por si só já revela. As poesias ultrapassam o ser, tocam a alma e preenchem o universo de quem lê. De modo simples, o destemido poeta arranca de si um conjunto variado de sentimentos e os doa para o leitor compartilhando átimos que parecem se fundir. As poesias compõem uma obra de faces multiformes que, além da ideologia filosófica, visa adentrar as reflexões do leitor, o tornando parte das composições. A proposta do poeta autor é benéfica e apresenta características progressistas. A poesia só é bela quando sentida por aquele que a lê e, diante desta curta e direta realidade, percebe-se o valor das autorias deste jovem poeta. 

"O que dizer sobre a poesia!?
Ela não fala, se admira!
Através do texto que se recita;
Pelo belo que se avista;
A inspiração: como tesura; 
Poder de: se expressar.
Perdoar sentindo dor;
Amar querendo morrer;
Abrir os olhos agradecendo o permanecer."


Título: Meu Eu Poético
Autor: Daniel Jonathas
Publicação: -
Editora: -
Gênero: Poesia
Páginas: -

(O livro ainda está em processo de criação)


Introdução: O objetivo deste trabalho é: fazer com que você procure em si, suas capacidades, talentos, e, dons; Quando encontrar sua vida terá mais sentido; Irá enxergar que nasceu para fazer aquilo e pode viver pra isso. E, ver que não é preciso se perder para se encontrar! Ouse acreditar, buscar e sonhar. O contúdo desta obra lhe trará ideologia filosófica e prática; Desde a simples até a profunda; Conhecimento variado; Arte da reflexão; Artes visuais, incorporando o espirito do conteúdo e te trazendo para dentro do ocorrido. Poesia, poema, frases e conceitos de um módo ainda nunca antes visto.

---

Fracionando sua obra em partes que retratam universos distintos mas que sempre acabam se completando — paixão, filosofia, egocentrismo, fragilidade e loucura —, o jovem poeta se retrata abertamente por diversas vezes, condicionando suas certezas e desilusões à desconhecida imagem feminina, que no todo se torna o alvo de suas palavras. Os poemas fluem em conotações filosóficas que idealizam a estruturação da obra, a deixando em um estilo um tanto diferenciado de outras composições poéticas já lidas. É possível, em alguns trechos, relembrar velhos nomes da filosofia mundial, enquanto Daniel Jonathas expressa seus sentimentos. O preâmbulo já indica ideias não convencionais, e decerto a escrita eufônica, instrutiva e pragmática caminha junta e proporcional aos pensamentos do poeta, que traça uma linha consciente para revelar, às vezes, o que é inconsciente. O raciocínio lógico diante às situações nem sempre existe mas esta ausência traz autenticidade, tanto para a obra quanto para o ser que compõe, como acontece nas velhas situações da filosofia, onde é possível observar em citações do tipo ''Ser ou não ser? Eis a questão'', a dúvida do próprio 'eu interior'. 

O talento do autor é notável. Sua ousadia em inovar traços poéticos é observada também ao expressar com trepidez resquícios da definição do amor. Muitos se arriscam pela perfeita retratação desse sentimento. Apesar de a poesia existir em todos, mesmo que em parcelas pequenas, nem todos conseguem extraí-la da melhor forma possível. É preciso sentir, vivenciar, observar, e isso o jovem poeta consegue transmitir em suas poesias. Ele não caminha por caminhos que se seguem às críticas sociais, prefere apontar os transtornos pessoais de cada individualidade, assim, o modelo base de uma poesia é diretamente exteriorizado. Encontros, desencontros, erros, acertos, perplexidade e falta de determinação no amor são asserções reincidentes em ''Meu Eu Poético''. 

''Amar é um paradigma instigado, que me deixa de lado, perplexo e calado: desejando ser amado!
É incrível, como as pessoas são corajosas;
Mas, quando se trata de amor, tão ociosas;
Comece a arriscar;
Jamais saberá como seria, caso não se tornar filho da ousadia.
Às vezes precisamos de adrenalina;
Uma real fantasia, trazida pela atitude, e anomalia...''

Achei interessante a abordagem de variados temas com o ar subjetivo direto que espelha boas sensações. Certamente estas composições de Daniel Jonathas, se bem lapidadas e ainda melhor trabalhadas, poderão ser partículas ínclitas da literatura poética brasileira. Os jovens num geral, embora não se atentem ao gênero, carregam a essência perfeita do lirismo em seus 'eus' e conseguem arrebatar melhores e piores sensações quando tocados pela emoção que as poesias carregam. O autor usa elementos contemporâneos que dão fascínio às suas apresentações, conseguindo provocar impermanentes silogismos no leitor.

''O garoto que vocês conheceram permanece vivo em algum lugar dentro de mim!
Adormecido para a paixão e repousando sobre o desejo do coração, que decidiu se proteger.
Talvez no futuro, torne a acreditar no amor;
O apaixonado se cansou de se aventurar e criar histórias pois algumas não se escrevem só...''

Nota-se a a voracidade nos vocábulos, o desespero no olhar, a inevitabilidade em se fazer notado, a busca por algo que talvez nem o próprio poeta possa precisamente responder o que seja. O mesmo passeia ainda entre as malícias da vida, contribuindo com um leve frenesi pra alma, que extasia-se mesmo na falta de estímulo.

''Um anjo se perverteu, inverteu os valores e se perdeu; 
Pois era constituído de moralidade, nos seus olhos não havia maldade! 
O corpo no pecado estava;
Os pés, o inferno tocavam; 
Mas, a mente em paz ficava, pois pensava no que era do alto...''

A parte de ''Meu eu Poético'' — sejam os poemas ou frases e conceitos — referente ao psicológico humano é a que mais causa reflexões no leitor. A natureza interior e exterior tem uma representação muito extensa da realidade. O ato criativo do poeta forma o seu próprio eu poético que anuncia enfoques diferentes nas expressões. Chega, em certos momentos, ser mesmo revelador e até a unir, interior do narrador ao exterior do leitor. Mas, diferente do que alguns imaginem, Daniel não se expande aos poemas dramáticos e narrativos, contorna apenas o foco em seus líricos versos intensos e, às vezes, tensos. Certamente é mais um novo talento que tende a crescer no cenário literário. A confiança em si próprio e o empenho em querer aprimorar-se cada vez mais se faz necessário mas a capacidade já é existente. Parabéns ao querido Daniel Jonathas, três estrelas para o conteúdo de ''Meu Eu Poético''.

 ''Imagine: Grito extenso e alto;
 Olhares sem foco; 
 E, risos medonhos!
 Delirando de alegria e de tanto se resguardar! 
Isso é o que a dentro de mim, libertar é confrontar para que esse não seja meu fim.''

Os poemas são bons. O autor tem talento. 

(Publicado por Léo Otaciano através do aplicativo blogger para smartphones)

O espírito da verdadeira amizade exposto no conto ''Nunca Mais Será Para Sempre'', de Gabriel Caetano

A amizade, segundo o dicionário, pode ser qualificada como uma série de definições, mas entre elas, algumas chamam a atenção por conseguirem revelar com mais exatidão a essência desse sentimento e estado. O termo defini-se pela concordância de sentimentos e posição de respeito mútuo, apreço e simpatia entre as partes, um relacionamento social muito afetivo entre as pessoas. A necessidade de se ter amigos surge logo no ciclo mais jovem de cada indivíduo e, desde então, torna-se um dos fundamentos da vida. ''Nunca Mais Será Para Sempre'', do blogueiro, graduando em Serviço Social e autor Gabriel Caetano, traz ao leitor a retratação do valor que uma amizade é capaz de nutrir em cada pessoalidade. Em um universo bem construído e repassado com objetividade e aspectos contemporâneos, o autor atenta pontos cruciais que desfocam o sentido preciso da verdadeira amizade, encaixando ainda, leves modelos psicológicos, emocionais e ideológicos. O pressuroso Miguel, um dos protagonistas, apresenta-se ao enredo dissolvendo-se em suas dúvidas adolescentes, tentando encontrar seu autêntico ego durante o tempo que encontra segurança no amigo Theo, jovem centrado, mas que se ver na difícil tarefa de revelar ao amigo um segredo que mudará a trajetória da impecável amizade. Com momentos extremamente marcantes e comoventes, o autor constrói sua proposta e estrutura o seu enredo com caracterísiticas simples, porém certeiras.


Título: Nunca Mais Será Para Sempre
Autor: Gabriel Caetano
Publicação: 2016
Editora: -
Gênero: Conto, Drama
Páginas: 7

LINK PARA LEITURA NO WATTPAD
http://goo.gl/hhlRMT

Sinopse: Quando se trata de uma despedida, nunca é ou será uma tarefa fácil, especialmente quando se trata do nosso melhor amigo. Miguel e Theo são dois adolescentes que praticamente cresceram juntos, e se tornam muito mais do que amigos, mas sim verdadeiros irmãos. Situações acontecem e o mundo da noite para o dia vira de pernas pro ar, e a vida destes dois adolescentes se enveredam por caminhos que não eram os esperados. 

●●●

É fácil lembrar-se de velhos amigos e trazer a tona um amontoado de sentimentos bons durante as recordações. Esse ar saudosista é sentido no conto de Gabriel Caetano, que trabalha com o emotivo do leitor, tentando conquistá-lo pela simplicidade e o colocando em um ambiente muito conhecido e, às vezes, até mesmo vivenciado por muitos. As pequenas divergências existentes no eixo afetivo do relacionamento entre amigos é exibido no conto, assim como razões para certas atitudes e sentimentos, e objetivos que os adolescentes carregam nessa fase da vida. 

Os personagens carregam um ar juvenil já conhecido por muitos ou quase todos e transmitem verdade, além de ingenuidade, ansiedade, medo e covardia em determinados instantes. Apesar do curto período de leitura — apenas 7 páginas —, é possível enxergar características marcantes em Miguel e Theo, do mesmo modo que e impossível discordar de um bom trabalho realizado em suas construções e continuações. A veracidade que o autor lança sobre os seus personagens dá credibilidade a todo o contexto referente ao título e tópico apresentado por ele. Há características significativas como o uso da segunda pessoa — tu — nos diálogos entre os amigos, diálogos que por sinal contribuem com o cenário contemporâneo exposto pelo autor. A maioria do texto é organizado de forma simples e coloquial, ainda que o autor tropece na ortografia e concordância, dando a entender que a falta de atenção seja um dos conflitos que ele encontre durante o processo de escrita. É necessário ressaltar que o projeto está disponível na plataforma Wattpad e que certamente não tenha passado por uma lapdação total com o procedimento de revisão, mas vale lembrar que para uma publicação oficial é necessário tais ajustes.


No enredo, uma situação referente a um dos personagens se torna o foco para que a evolução correta da história aconteça e ela ocorre moderadamente de forma dramática. Falando em drama, o autor utiliza essa forma de narrativa conflitante em proporção, às vezes, desequilibrada, dando ao plano um certo excesso de comoção, mas nada que corte o brilho da história.

''Théo cuspiu as palavras do nada, seus olhos estava cheios de lágrimas, quase transbordando. O choro estava chegando, e ele não queria isso, não agora, não na frente de Miguel. O tempo parece que havia parado, nenhum som os dois garotos ouviam, nem o som dos pássaros, o som dos carros com anúncios que passavam a sua volta. Tudo estava parado.''

Gabriel Caetano desemborca suas temáticas ainda mais além, revelando sensações e dramas comuns sentidos e vivenciados no universo adolescente, como o medo de ser 'trocado' por outra pessoa, a falta de controle de suas próprias reações e a independência, condição bastante almejada pelos adolescentes. 

''No momento em que ele abriu a boca e pronunciou as palavras, ambos se abraçaram e choraram juntos. Miguel chorava muito, pois mesmo que os pais do Theo fossem pessoas extremamente legais, não aceitariam a conversa de dizer que o garoto poderia morar na casa dele.''

Além disso, o leitor vivencia as despedidas e enxerga os aprendizados que determinada ocorrência institui nos personagens. ''E naquela manhã, a manhã mais triste para ambos, foi marcada pela tristeza da despedida que inevitavelmente havia batido a porta (...) Sua voz saía tremula, aquilo havia sido um soco na barriga que tirou absolutamente todo o ar, suas pernas queriam faltar no momento em que se levantou para ir atrás do amigo, mas mesmo assim, ele persistiu e o agarrou pelo braço, virandoo de forma um tanto brusca, na tentativa de que houvesse alguma explicação.''

É a primeira vez que leio algo completo escrito pelo blogueiro e, agora autor, Gabriel Caetano. Sinto-me na obrigação de expressar o agrado pela leitura, que se faz fluente a maior parte do tempo. Em certo momento da narrativa, é possível perceber que o autor foi falho ao apresentar, em uma pequena frase, resquícios desnecessários sobre o preconceito gerado por algumas pessoas sobre a homosexualidade. Foi um uso inadequado e empregado em um rápido instante inoportuno que não abrilhanta em nada tal etapa do enredo. No mais, a escolha da tematização central foi bem feita pelo autor, que soube conduzir a história dos amigos de maneira leve na maior parte do tempo. Alguns equívocos são observados durante o processo de confecção mas o autor, atentando-se a escrita, pode alcançar horizontes ainda melhores. No geral ''Nunca Mais Será Para Sempre'' conseguiu cativar-me e envolver-me com eficiência. O título é chamativo e bem elucidado ao desfecho. É um conto suave mas que repassa fortes sentimentos, parece algo extraído da própria vida real. É bom e rápido de se ler. Percebi que o autor tem certos traquejos que lhe dão uma certa tipicidade, e isso é ótimo, precisamos de novos autores que ousem usar de suas próprias características em vez de tentarem trazer para si as singularidades de outros. Parabéns ao Gabriel Caetano pelo desembaraço na condução do conto e simplicidade usada para desenvolvê-lo. Classifico-o com quatro estrelas e o indico para todos os amigos que admiram o valor de uma verdadeira amizade.

O conto é muito bom.

''A amizade entre duas pessoas não muda com a distância, e se mudar, no fundo ambos não eram amigos, mas sim pessoas que tiveram a sorte de se conhecer.''


(Publicação editada e postada por Léo Otaciano através do aplicativo Blogger para smartphones)

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Blog indicado ao Prêmio Dardos

Fala galera, tudo beleza?

O Marcas Literárias foi indicado pela querida Melissa Moreira do Blog Jardim de Palavras (melissamorei.blogspot.com.br) a ganhar o Prêmio Dardos, criado por Alberto Zambarte no ano de 2008. O prêmio visa reconhecer blogs que tenham conteúdo relevante e importância cultural na blogosfera. Para os blogs, é um prêmio de muita valia pelo reconhecimento de um bom trabalho. A equipe do Marcas Literárias se encontra muito feliz por esta indicação ao selo e agradece imensamente a querida Melissa pelo carinho, além de também parabenizar o Blog Jardim de Palavras pelo excelente trabalho e conteúdo apresentado ao público.

Agora, o Marcas deve indicar outros quinze blogs que apresentem, segundo a nossa concepção, um trabalho muito bem elaborado e de qualidade para os seguidores.

Regras do Prêmio Dardos:

-- Indicar 15 blogs que se enquadram nos requisitos para também  receber o prêmio;

-- Exibir a imagem do selo na postagem e no blog;

-- Mencionar o blog de que recebeu a indicação e pôr o link dele;

-- Avisar aos blogs escolhidos.

Os blogs que indico e parabenizo são:

CAROL HERMANAS
http://www.carolhermanas.com.br

SOU JOVEM LITERÁRIO
http://soujovemliterario.blogspot.in

MICHAEL VASCONCELOS
http://blogmichaelvasconcelos.blogspot.in

PARAÍSO DA LEITURA
http://www.paraisodaleitura.com.br

MIL E UM DIAS PARA LER
http://mileumdiasparaler.blogspot.in

OUR BRAVE NEW BLOG
http://ourbravenewblog.weebly.com

EMBARCANDO NA LEITURA
http://www.embarcandonaleitura.com.br

CANTINHO CULT
http://www.cantinhocult.com

LIVROS DA NIQUE
https://livrosdanique.wordpress.com

CORUJANDO NOS LIVROS
http://corujandonoslivros.blogspot.in

A TEORIA DAS LARANJAS
http://ateoriadaslaranjas.blogspot.in

MOMENTO CRIVELLI
http://momentocrivelli.blogspot.in

GEEKIE BOOKS
https://geekiebooks.wordpress.com

BOÊMIOS LITERÁRIOS
http://boemiosliterariosart.blogspot.in

VOCÊ DE BEM COM A LEITURA
http://vocedebemcomaleitura.blogspot.in

--

Postagem publicada por Léo Otaciano via smartphone app blogger.